COBERTURA ESPECIAL - Le Bourget - Terrestre

17 de Junho, 2013 - 11:08 ( Brasília )

PAS 13 - MBDA PROPÕE SOLUÇÃO FUTURISTA para remodelar o COMBATE TERRESTRE


Nota DefesaNet

O CVS302 HOPLITE, pela MBDA, é um sistema de artilharia muito similar ao que será o AVIBRAS ASTROS 2020. Portanto algumas de suas capacidades como o controle do perfil de voo e Programas de Missão devem ser olhados com cuidado.

O proposto de um Booster (acelerador) para a ogiva de combate também é uma característica muito interessante.

Veja detalhes do ASTROS 2020   
LAAD Bastidores 2 - ASTROS 2020 – Do Tático para o Estratégico   Link


O Editor



No Paris Air Show 2013, a MBDA está lançando o CVS302 HOPLITE, que é projetado para fornecer uma capacidade de ataque de precisão indireta para a artilharia terrestre e naval em 2035 e além. Esse é o quarto e último dos projetos Concept Visions da MBDA, demonstrando mais uma vez a posição da empresa como líder de propor a inovação em sistemas de mísseis, que poderiam dominar o futuro campo de batalha.

O sistema HOPLITE consiste de um sistema de controle de missão, e duas variantes de mísseis, HOPLITE-S e HOPLITE-L sendo que ambos podem voar 70 km em menos de dois minutos em baixa altitude ou até 160 km, a grande altitude, em menos de quatro minutos, quando o caminho estiver limpo. O sistema é capaz de atravessar rapidamente e de forma segura espaços aéreos contestados e coordenar em segurança Salvas de Artilharia para fornecer uma capacidade de apoio de fogo excepcional para a linha de combate.  A Precisão de“One shot one kill” enquanto reduz os efietos colaterais o HOPLITE simplifica as operações e o custo da missão. O HOPLITE oferece uma verdadeira mudança de passo em apoio de fogo indiretos de precisão a distância para 2035 e além.

O Controle de Missão do HOPLITE orienta o operador, que mantém o controle executivo. Os tempo de planejamento são muito reduzidos, automatizando o planejamento da trajetória e modelagem dos riscos de danos colaterais. Soluções de missão otimizados com diferentes prioridades, tais como tempo até o destino ou de sobrevivência são fornecidos para o comandante. Estas características permitem disparos que de outro modo seriam impossíveis, enquanto eliminando a necessidade de criar um corredor de aéreo reduzindo o risco de expor a posição de lançamento. Todo o processamento ocorre em um computador do tamanho de um tablet, que geralmente é posicionado com os Centros de Comando e Controle da artilharia ou de um navio de guerra, mas também pode ser com um único lançador. Por ser independente de plataforma o sistema irá se adaptar a uma ampla gama de necessidades operacionais.

HOPLITE-S, com 120 kg, é  um míssil  'utilitário', de 3,2 m, para engajamento simples. Tem um radar versátil com varredura LADAR, que  também fornece detecção SAL, entre outras funções. À medida que o míssil é uma das partes 3PrdP designado ou ataques coordenadas, sua LADAR é usado para fim-point requinte. O one-way datalink (receptor) permite atualizações de missão e retasking. HOPLITE-S pode ser usado em cenários mais complexos, com a assistência de segmentação HOPLITE-L.

HOPLITE-L, com 3,75 m, 135 kg, é um míssil projetado para engajamentos complexos, que requeiram a presença de um operador no controle,  (“operator in the loop”OITL). Seu sistema de busca de permite imagens passiva e ativa em 3D, e é robusto para condições meteorológicas adversas, e em áreas com densas medidas e contramedidas eletrônicas. O míssil pode desacelerar a velocidades subsônicas para dar tempo para o operador (OITL) refinar a indicação do alvo, quando estiver próximo, através do seu datalink bidirecional. Isto, e o seu canal LADAR, pode ser usado para guiar o HOPLITE-S, em salvas contra alvos em ataques coordenados, resultando num aumento de alto valor em comparação com a capacidade dos sistemas atuais.

Certas tecnologias inovadoras permitem tais desempenhos elevados. Ambos os mísseis utilizam um sistema de propulsão de “air turbo rocket”, com seu “Boost” integrado, para cruzeiro a mais de Mach 2. O “Air turbo rocket” oferece os benefícios de motores foguete sólidos e turbinas de gás, bem como permite as grandes acelerações e desacelerações exigidas pelos mísseis. Uma cabeça de combate (warhead), com  penetrador “Boosted Kinetic Energy!” permite ao HOPLITE-L destruir todos os alvos independente da velocidade de voo. Por fim, o ponto-scanning LADAR é usado por ambos os mísseis para imagens 3D, a identificação do alvo, recepção SAL, fuzing e como um altímetro.

Para  o HOPLITE, a força de trabalho da MBDA foi desafiada para sugerir conceitos e tecnologias para sistemas de armas, que poderiam dar às forças de superfície futuras a capacidade orgânica de atacar com precisão no intervalo de tempo e precisão requiridas.. Após a avaliação por um painel internacional dentro da MBDA, os conceitos e as tecnologias vencedoras foram analisados em vários workshops, não só  dentro  da empresa, mas também com a colaboração dos usuários finais.


 



Outras coberturas especiais


PCC - Gangues

PCC - Gangues

Última atualização 17 DEZ, 20:52

MAIS LIDAS

Le Bourget