COBERTURA ESPECIAL - LAAD 2013 - Defesa

09 de Abril, 2013 - 15:19 ( Brasília )

LAAD 2013: Melhor defesa é aquela que não precisa ser implementada totalmente, diz Amorim


O ministro da Defesa, Celso Amorim, afirmou na abertura da LAAD 2013 – Defence & Security, na capital fluminense, que “a melhor defesa é aquela que, na realidade, não precisa ser implementada totalmente”.  Amorim destacou também a política de cooperação do Brasil com países sul-americanos e com as nações banhadas pelo Atlântico Sul. Para o ministro, “a defesa robusta é um complemento de política externa pacífica”.

Celso Amorim avaliou a feira como sendo uma excelente oportunidade para que a indústria faça bons negócios. Lembrou que no atual momento “de escassez crescente de recursos” é preciso ter a diversificação de parceiros para “não ficar dependendo de um único vendedor”.

O ministro mencionou os projetos e programas executados pelas Forças Armadas brasileiras, bem como os grandes investimentos feitos no estado do Rio, como a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (Ufem), inaugurada recentemente pela presidenta Dilma Rousseff, em Itaguaí (RJ), etapa para a construção dos submarinos nacionais à propulsão nuclear.

“Quando a presidenta Dilma inaugurou a Ufem disse que a indústria de defesa é a indústria do conhecimento. O Brasil tem dado maior apoio à sua indústria de defesa”, ressaltou Amorim, lembrando o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Equipamentos, além da recente regulamentação da lei que dá incentivos tributários e fiscais à indústria nacional de equipamento militar.

No discurso, Celso Amorim destacou, ainda, projetos do Sistema de Fiscalização de Fronteiras (Sisfron), o cargueiro KC390 e o FX-2. Apesar dessa evolução na modernização e no aparelhamento das Forças Armadas, ressaltou que “isso se dá para fins pacíficos”, pois segundo ele o Brasil tem excelente relação com os vizinhos sul-americanos.

Fronteiras brasileiras

O vice-presidente, Michel Temer, designado pela presidenta Dilma como interlocutor na execução do Plano Estratégico de Fronteiras (PEF), destacou em discurso o aumento do interesse das empresas e dos governos estrangeiros pela LAAD. Temer acredita que isso se dá pelo fato de o Brasil, ao longo dos últimos anos, ter ocupado um lugar de destaque no cenário internacional.

“Esse congresso que aqui se realiza revela a importância da integração com saldo positivo na área da defesa”, destacou Temer.

Após a foto oficial que marcou a abertura da LAAD, Temer e Amorim, junto com autoridades militares e civis, percorreram os pavilhões do Riocentro. No trajeto, a comitiva passou pelos estandes do Ministério da Defesa e das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica), além dos espaços da Abimde, Embraer, Inbra, Imbel e Unasul.

A LAAD vai até a próxima sexta-feira (12). Nesta edição, a feira conta com a participação de 40 países e 680 expositores nacionais e internacionais. A expectativa dos organizadores é de receber 30 mil visitantes – aumento de quatro mil pessoas em relação à última feira ocorrida há dois anos. Durante o evento, o ministro cumpre agenda de trabalho no estande do ministério montado no pavilhão 3 do Riocentro.



Outras coberturas especiais


Argentina

Argentina

Última atualização 19 NOV, 21:40

MAIS LIDAS

LAAD 2013