COBERTURA ESPECIAL - LAAD 2011 - Naval

26 de Abril, 2011 - 13:45 ( Brasília )

LAAD Bastidores 2 - BAE Systems: Global Combat Ship, Type 26 ou Type 22?


O conglomerado BAE Systems junto com o Governo Britânico reafirmaram a sua oferta ao governo brasileiro dentro do Programa de Navios de Superfície (PROSUPER) da Marinha do Brasil.

O ponto forte é o convite de participar do projeto Global Combat Ship muitas vezes chamado somente de Combat  Ship.

Na imprensa há referências ao programa Type 26 da Royal Navy. Em realidade o Projeto Global Combat Ship é um grande banco de tecnologias atualmente disponíveis na área de projeto e construção naval.

Diferentes conceitos de propulsão incluindo a elétrica, concepções de cascos, suítes eletrônicas, etc.

Dentro do Programa Global Combat Ship a Royal Navy está desenvolvendo a Type 26, sucessora das exitosas gerações de fragatas Type 22 e 23 incluindo as Mk10 que são a Classe Niterói da Marinha do Brasil.

O convite Britânico à Marinha do Brasil é para participação no Projeto Global Combat Ship (GCS). Aqui de uma maneira ampla, partindo de um projeto totalmente novo, tanto a Marinha do Brasil, como a indústria naval brasileira, terão acesso às últimas tecnologias disponíveis.        

O conceito e sistemas a serem adotados pela MB, podem ser similares ou iguais às Type 26 da Royal Navy ou optar por sistemas e conceitos diversos. Em especial na área de suíte eletrônica e sistemas de armas.

O Brasil foi o primeiro país a ser convidado a participar do   Projeto Global Combat Ship pelo Governo Britânico.

Oferta de navios

O projeto do GCS prevê que no final da década  os primeiros navios, já estejam navegando, tanto no Brasil, como no Reino Unido.

Para atender a premência de meios da MB os ingleses oferecem 2 ou 3 unidades das Type 22 Block 3. Estas naves como a  fragata HMS F-85 Cumberland será retirada do serviço ativo no próximo dia 23 de junho. No dia 16 de Abril ela retornou ao porto de Plymouth após participar das operações na Líbia.
 
Dados preliminares do GCS

Deslocamento       5.500 t
Comprimento         145 m
Largura máxima       19m
Velocidade Max      +28 nós
Autonomia              7.000 milhas náutica a 15 nós
Duração                  60 dias
Tripulação               130
Tropas Embarcadas 36
Poderá operar helicópteros de grande porte CH-47 Chinook, Médio EC-725BR (UH-15/15A) e VANTs


Texto de Folder distribuído pela BAE Systems

Qual é a nossa proposta?

Uma oportunidade especial para 0 Brasil:

 
Por meio de uma parceria estratégica estabelecida  entre os Governos do Reino Unido e do Brasil, a BAE Systems oferece a este úItimo o fornecimento de navios para o Plano de Equipamento da Marinha do Brasil. Estes navios serão construídos no país com ampla transferência de tecnologia, respeitando-se todas as especificações  e configurações exigidas pela Marinha do Brasil, definidas pela Estratégia Nacional de Defesa aprovada pelo Governo Brasileiro em 2008.
 
O objetivo é transferir tecnologia, desenvolvendo a área de construção naval militar brasileira para que esta se transforme em um setor independente e sustentável com capacitação tecnológica plena. Isto garantirá à industria brasileira autonomia e competência internacional neste setor.
 
O Governo do Reino Unido convida o Governo Brasileiro para discutir sua participação no programa do Navio de Combate Global (GCS). A participação da Marinha do Brasil no atual estágio de desenvolvimento do projeto GCS é ideal, podendo render benefícios valiosos, tais como: foco nas exigências específicas da Marinha do Brasil; proporcionar um projeto detalhado, com preço acessível e excelente custo-benefício: desenvolver e sustentar a capacidade da indústria naval militar brasileira; gerar inovações em arquitetura de sistemas e plataformas de combate; incentivar pesquisas por meio da exploração da tecnologia para futuros sistemas de defesa e embarcações navais e aprimorar a já projetada estrutura da Esquadra Brasileira

 RESUMO DA PROPOSTA DO REINO UNIDO PARA O GOVERNO DO BRASIL

- Fornecimento de cinco navios de Patrulha Oceânica, cinco Navios de Escolta e um Navio de Apoio Logístico;
- Participação da Marinha do Brasil no atual estágio de desenvolvimento do Projeto no Programa do Navio de Combate Global (GCS);
- Ampla transferência de tecnologia que aprimora a Indústria de Construção Naval Militar no Brasil;
- Abrangente programa de treinamento para as Organizações Militares da marinha e a Indústria Naval militar brasileira;
-Suporte paraa o desenvolvimento do sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz);
- Financiamento para o governo brasileiro de até 100% do Programa.

 


Outras coberturas especiais


Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

Última atualização 21 AGO, 13:45

MAIS LIDAS

LAAD 2011