COBERTURA ESPECIAL - KC-390 - Aviação

07 de Outubro, 2014 - 08:00 ( Brasília )

KC-390 - Receberá U$ 1,9 Bi


 


Virginia Silveira


A Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC) vai destinar US$ 1,9 bilhão para a Embraer iniciar a produção das 28 aeronaves KC-390 encomendadas pela Força Aérea Brasileira (FAB). Segundo o presidente da COPAC, brigadeiro do ar, José Augusto Crepaldi Affonso, os recursos serão liberados de acordo com o cronograma físico-financeiro do contrato, com vigência até 2026.

A aprovação de verbas e a contratação da Embraer para a produção dos aviões da FAB foram publicadas no Diário Oficial da União na quarta-feira passada. A Embraer Aviation International (EAI) aparece na publicação como a empresa contratada para a fabricação dos aviões.

O brigadeiro informou que os recursos são suficientes para produzir o lote de 28 aeronaves e também os equipamentos de apoio de solo, logística inicial e treinamento de pilotos e mecânicos. "As atividades para a produção seriada do KC-390 já foram iniciadas desde a assinatura do contrato, em maio de 2014", disse em entrevista ao Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor.

A entrega do primeiro avião para a FAB é prevista para o fim de 2016. O valor total do contrato da produção assinado com a FAB é de R$ 7,2 bilhões. A fase de desenvolvimento do avião já absorveu investimento de R$ 4,9 bilhões.

Com a produção em série do KC-390, a Embraer prevê criar 1,1 mil empregos diretos e 5,5 mil indiretos. O programa de desenvolvimento da aeronave já adicionou 1,5 mil postos de trabalho diretos na empresa e outros 7,5 mil indiretos.

O desenvolvimento do cargueiro contou com a participação de 16 fornecedores principais. Destes, três são brasileiros: a Eleb, controlada pela Embraer e responsável pelo fornecimento do sistema de trem de pouso; a Ael Sistemas (computador de missão); e a LH Colus (bancos e macas). Outras 50 empresas brasileiras também participam do programa com o fornecimento de partes estruturais e outros componentes.

O presidente da Copac disse que o primeiro voo da aeronave deve acontecer nas semanas seguintes à apresentação oficial da aeronave, marcada para o dia 21, na fábrica da Embraer, em Gavião Peixoto (SP). A cerimônia, que contará com a presença de autoridades militares e empresas parceiras do projeto, também terá a participação de representantes do governo federal.

Quanto aos valores que estavam contingenciados (cerca de R$ 500 milhões segundo o Valor apurou), o brigadeiro da Copac disse que todo o orçamento previsto para 2014 foi liberado, mas que ainda há carências de recursos. Ele ressaltou, no entanto, que o projeto continua com andamento normal, buscando as soluções necessárias em coordenação com os órgãos do governo.

Além da encomenda da FAB, o KC-390 teve 32 cartas de intenção de compra da Argentina, Portugal, República Tcheca e Colômbia. Esses três países também se tornaram parceiros industriais do projeto, por meio de suas empresas.

Segundo a Embraer Defesa & Segurança, a aeronave irá disputar um mercado de 728 unidades para 77 países, nos próximos 20 anos. A empresa espera abocanhar entre 15% e 20% desse mercado.

"Vários países têm demonstrado interesse em conhecer o produto com profundidade", disse o brigadeiro da FAB, sem citar o nome dos interessados. A produção dos aviões, segundo ele, demonstra para o mercado externo que o projeto é sólido e não tem riscos.

Jato de transporte tático militar e de reabastecimento, o KC-390 vai substituir as aeronaves C-130 Hércules da FAB, fabricadas na década de 70. O mesmo fabricante desta aeronave, a Lockheed Martin, também está desenvolvendo um modelo que compete diretamente com a Embraer, o C-130 J, que é turboélice.

Procurada pelo Valor na sexta-feira, a Embraer Defesa e Segurança, responsável pelo programa do KC-390, não quis comentar a aprovação de novos recursos federais para a produção do jato militar.

DoU 01 Outubro 2014

COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA AERONAVE DE COMBATE

 

EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO Nº 1/2014 Nº Processo: 67701.003019/2014-95. Objeto: Aquisição de materiais para a produção e o fornecimento de 28 (vinte e oito) aeronaves KC-390. Autoridade Solicitante: Brig Ar José Augusto Crepaldi Affonso.

Autoridade Ratificadora: Ten Brig Ar Juniti Saito. Contratada: EMBRAER AVIATION INTERNATIONAL - EAI. Justificativa: Inviabilidade de competição. Valor: US$ 1.925.704.094,68 (um bilhão,novecentos e vinte e cinco milhões, setecentos e quatro mil, noventa e quatro dólares norte-americanos e sessenta e oito centavos). Amparo Legal: Caput do artigo 25, da lei nº 8.666, de 21 de junho de1993.



Matérias Relacionadas

DefesaNet realizou dois importantes Hangouts, em junho 2014, tratando do Projeto KC-390.

Saiba os mais importantes detalhes pelas equipes de projeto da FAB e da EMBRAER Defesa & Segurança.

Os links das transcrições e dos vídeos seguem:

KC-390 E O SALTO QUALITATIVO DA INDÚSTRIA AERONÁUTICA BRASILEIRA - Participação FAB I

a - Transcrição Link
b - Vídeo Link

KC-390 E O SALTO QUALITATIVO DA INDÚSTRIA AERONÁUTICA BRASILEIRA - Participação EMBRAER Defesa & Segurança II

a - Transcrição Link
b - Video Link









Outras coberturas especiais


PROSUPER

PROSUPER

Última atualização 12 DEZ, 16:30

MAIS LIDAS

KC-390