COBERTURA ESPECIAL - KC-390 - Defesa

20 de Maio, 2014 - 19:25 ( Brasília )

KC-390 - "Ninguém pode duvidar que a indústria da defesa é estratégica para o país".



Nota,

Para mais notícias sobre o Programa KC-390 acesse a Cobertura Especial Link

O Editor


Na inauguração do hangar onde será instalada a linha de montagem do avião de transporte militar KC-390, a presidenta Dilma Rousseff afirmou que ninguém pode duvidar que a indústria da defesa é estratégica para o país.

Nesta terça-feira (20), em Gavião Peixoto (SP), ela exaltou os avanços tecnológicos e os empregos atrelados à produção e desenvolvimento desta aeronave brasileira.

“Ninguem em sã consciência pode duvidar que a indústria da defesa é estratégica. Muitos concordarão que tem potencial extraordinário para o desenvolvimento tecnológico.

São razões suficientes para ficar orgulhoso do que fizemos aqui, mas acredito que tem uma outra razão para celebrar esse programa que, a meu ver, é importante: a quantidade de empregos diretos e indiretos previstos na construção do KC-390. (…)

Vamos produzir aviões e desenvolvimento, com mais empregos, melhores empregos, mais renda e mais oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras que participam dessa área de atividade no Brasil”, analisou.

A presidenta ainda classificou como fundamental para o Brasil a parceria entre a Força Aérea Brasileira e a Embraer, e também para desenvolver este projeto inovador.

Dilma disse que poucos presidentes têm este orgulho de pousar numa aeronave construída no próprio território, e o fato de produzir um avião do porte do KC-390 mostra que somos um país de craques tanto no futebol como na tecnologia.

“Esse contrato assinado aqui hoje, pelo qual a FAB vai adquirir 28 unidades, é estratégico para a Embraer. É importante para vocês na medida em que mostra um horizonte no qual essa empresa vai se desenvolver, ter sustentabilidade e gerar os empregos de qualidade que nós achamos fundamentais para o país.

Ela mostra também que, a partir de agora, nós também temos melhores condições de transformar o KC-390 num produto que será vendido, acredito, em todas as partes do mundo.

Na nossa América Latina, na África, na Europa, nos Estados Unidos, enfim, nós queremos esse produto em todas as partes do mundo”, comentou.