COBERTURA ESPECIAL - KC-390 - Aviação

16 de Abril, 2013 - 09:16 ( Brasília )

Portugueses investem para participar do KC-390


Virgínia Silveira

O grupo português EEA (Empresa de Engenharia Aeronáutica) e o Centro para a Excelência e Inovação da Mobilidade (CEiiA), que atua no desenvolvimento de produtos para as indústrias aeronáutica e automobilística, estão instalando uma unidade em São José dos Campos para trabalhar com empresas dos setores aeronáutico e automobilístico.

Na semana passada, as empresas formalizaram a criação do CEiiA Brasil, contratado pela Embraer para atuar no programa de desenvolvimento do avião KC-390. "Já temos hoje, em Portugal, 30 engenheiros trabalhando nesse programa. Com o CEiiA Brasil, a nossa meta é contratar 100 engenheiros até o fim de 2014", disse o presidente da EEA, Jacinto Moniz de Bettencourt.

Os principais acionistas do CEiiA são as portuguesas TMG, Efacec e Critical Software. No ano passado a empresa obteve uma receita de US$ 20 milhões.

Entre os parceiros do centro estão o grupo europeu EADS, a Volkswagen, Siemens e universidades internacionais, como o MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos Estados Unidos, Fraunhofer, na Alemanha e o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica).
As empresas portuguesas entraram no programa do KC-390 em 2010, por meio do Ministério da Defesa de Portugal, que assinou carta de intenção para a compra de três aeronaves. Em troca, assegurou a participação no projeto. O KC-390 deverá substituir os atuais Hércules C-130, da Força Aérea Portuguesa.

De acordo com Bettencourt, o CEiiA Brasil fará um investimento inicial de US$ 5 milhões na unidade de São José dos Campos. Os recursos serão aplicados na capacitação da equipe de engenheiros local, instalações, equipamentos e licenças de softwares. Bettencourt disse que o objetivo é gerar um volume de negócios da ordem de US$ 60 milhões nos próximos três anos.

Além do desenvolvimento de engenharia e da campanha de testes de algumas partes do avião, a empresa assinou um contrato adicional com a Embraer para fazer serviços de engenharia para a fuselagem central da nova aeronave.

"A unidade de São José dos Campos faz parte da estratégia do grupo de se tornar uma entidade cada vez mais internacional. Estando mais próximo dos nossos clientes, poderemos apoiá-los melhor em seus projetos", ressaltou Bettencourt.

O executivo disse que o CEiiA Brasil está em contato com concessionárias de energia elétrica de alguns Estados brasileiros para conversar sobre a intenção da empresa de trazer para o país o projeto do carro elétrico e a implantação de postos de carregamento desses veículos.

Em Portugal, o CEiiA é a entidade gestora do polo das Indústrias da Mobilidade, que inclui os setores de transportes e aeronáutica. O centro foi responsável pelo desenvolvimento dos chassis, suspensão, roda e componentes do carro elétrico português.