16 de Novembro, 2018 - 10:40 ( Brasília )

Inteligência

Workshop sobre reconfiguração do cenário internacional reuniu Exército e Universidade de Brasília


O Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB) recebeu, no dia 13 de novembro, o Workshop “Reconfiguração do Tabuleiro Internacional”, numa parceria com o Centro de Estudos Estratégicos do Exército (CEEEx).

A abertura do evento foi realizada pelo 3º Subchefe do Estado-Maior do Exército, General de Divisão Achilles Furlan Neto, e pela Reitora da UnB, Márcia Abrahão Moura.

Além de proporcionar a troca de conhecimentos entre os pesquisadores da universidade e do CEEEx, o evento demonstrou a aproximação institucional buscada pelo Exército e pela UnB. “Nós ficamos muito felizes por a parceria com o Exército estar avançando.

Esse evento é um marco, porque traz a discussão sobre as relações internacionais. Nós temos o Instituto de Relações Internacionais, que é excelente, em nível de pós-graduação internacional.

Certamente essa parceria vai trazer muitos frutos para a UnB, para o Exército e para a sociedade brasileira”, ressaltou a reitora da UnB. Para o General Furlan, o Workshop representou uma oportunidade de envolver a academia e a sociedade em geral em temas que não devem ficar restritos ao meio militar.

“Falar do tabuleiro internacional e imaginar como nosso Estado, nosso País, está nele e pretende ficar nele no futuro são fundamentais. É uma discussão que tem sempre que acontecer”, acrescentou. Após a abertura, foi realizada uma palestra que divulgou o Portfólio de Gestão do Conhecimento do Exército Brasileiro. Em seguida, teve início um painel com pesquisadores do CEEEx e do Instituto de Relações Internacionais da UnB.

O pesquisador da linha de estudos estratégicos e geopolítica do CEEEx, Augusto Teixeira, foi um dos palestrantes. “Um grande tema é a geopolítica, na maioria das vezes, de grandes potências, como Estados Unidos, China e Rússia.

E também debatemos um tema que é a transformação militar vista não apenas sob a perspectiva do Brasil e do Exército Brasileiro, mas também de outras grandes potências, sob a perspectiva da geopolítica”, esclareceu.

O aluno do primeiro ano do curso de Doutorado em Relações Internacionais da UnB, Maurício Kenyatta, fez parte da plateia do evento.

“Achei bem interessante a proposta estabelecida de trazer algumas reflexões e aprofundamentos sobre esse tabuleiro internacional, acerca dos assuntos de segurança e defesa, ainda mais nessa época de contextos tão turbulentos ao redor do mundo.

É uma temática que tem muito a contribuir para os alunos de Relações Internacionais”, afirmou. Segundo o Chefe do CEEEx, Coronel Valério Luiz Lange, a intenção de eventos como esse é aproximar a academia e o Exército com o objetivo avançar ainda mais nos estudos realizados.

“O CEEEx tem a missão básica de participar do Planejamento Estratégico do Exército por meio da análise baseada no diagnóstico do Exército e nos cenários prospectivos. A outra vertente justamente é essa que nós trabalhamos hoje, o Núcleo de Estudos Prospectivos, que faz a aproximação do Exército com o meio acadêmico, com isso colhendo subsídios para nossas políticas”, detalhou.


Fonte: Agência Verde-Oliva