19 de Março, 2018 - 10:50 ( Brasília )

Inteligência

Zurique é a capital europeia da 'cocaína de fim de semana'


swissinfo.ch


Nos fins de semana, Zurique é o ponto quente de cocaína da Europa. Durante a semana, a cidade perde apenas para Barcelona em quantidade de cocaína consumida diariamente. As estatísticas são resultado de um estudo europeu de águas residuais de 56 cidades em 19 países.

Esta semana, o Observatório Europeu de Drogas e Toxicodependência, com sede em Portugal, identificou Barcelona, Espanha, como a capital global da cocaína na Europa. Os pesquisadores calcularam que a concentração média diária de cocaína nas águas residuais de Barcelona era de 965 mg por 1.000 pessoas por dia; em Zurique era 934 mg.

No entanto, as águas residuais do fim de semana de Zurique continham 1.108,5 mg de cocaína, em comparação com 1.101,2 em Barcelona. Para o consumo médio geral (1.000 mg /dia), cinco cidades suíças encontram-se entre as nove primeiras: como mencionado, Zurique ficou em segundo lugar (934 mg), St Gallen em quarto (822 mg), Genebra em quinto (795 mg), Basileia em oitavo ( 563 mg) e Berna em nono (528 mg) - com consumo de fim de semana consideravelmente maior.

Metodologia


O estudo dos comportamentos de consumo de drogas dos europeus analisou amostras diárias nas áreas de captação de de águas residuais nas usinas de tratamento durante o período de uma semana. Cientistas analisaram as águas residuais para traços de quatro drogas ilícitas: cocaína, anfetaminas, metanfetamina e MDMA (ecstasy).

Por amostragem de águas residuais, os cientistas podem estimar a quantidade de drogas usadas em uma comunidade, medindo os níveis de drogas ilícitas e seus metabolitos excretados na urina.

A análise das águas residuais indicou que o consumo de cocaína é mais elevado nas cidades do oeste e do sul da Europa, particularmente nas cidades da Bélgica, Holanda, Espanha e Grã-Bretanha. Já na maioria das cidades da Europa Oriental, o consumo de cocaína é muito baixo a insignificante.

Quanto ao consumo de ecstasy, Zurique ficou em quarto lugar (81 mg por 1.000 pessoas por dia) e Genebra em oitavo (47 mg), enquanto Amsterdã está disparada na frente (230 mg).

As cargas de anfetamina e metanfetaminas detectadas em águas residuais suíças foram consideravelmente menores do que nas cidades do norte e leste da Europa.

Zurique tem terceiro maior consumo de cocaína da Europa

Zurique fica atrás apenas da Antuérpia e Londres na quantidade de cocaína consumida diariamente, de acordo com um estudo europeu de águas residuais realizado em 50 cidades de 18 países publicado em Lisboa, na terça-feira. Três outras cidades suíças ficaram entre as dez primeiras: Genebra (7ª), St Gallen (8ª) e Basileia (9ª).

Nota DefesaNet: Essa é a hipocrisia dos europeus, condenam a selvageria e brutalidade que acontecem nos centros urbanos das grandes cidades na América Latina, mas esquecem, ou não ligam mesmo,  que eles são os maiores patrocinadores.

Assim na Europa como aqui: marcha das mulheres provoca CHF 100 mil em danos

A polícia de Zurique estima que o vandalismo dos participantes de uma marcha não autorizada no centro da cidade para celebrar o Dia Internacional da Mulher foi de cerca de CHF 100.000 (US$ 105.480).

Aproximadamente 1.000 pessoas participaram da manifestação, que não havia sido previamente aprovada pelas autoridades, no último sábado à tarde, na área central de Zurique.

A polícia relatou "danos massivos à propriedade", com fachadas (públicas e privadas) pulverizadas com graffiti, cartazes colados em paredes e disparos de bombas de tinta. O valor de CHF 100,000 é uma estimativa inicial baseada em cotações de empresas de limpeza.

As autoridades também foram criticadas por alguns relatórios da mídia local por não intervir para acalmar os manifestantes; no entanto, a polícia já esclareceu que o motivo para isso era a presença de grande número de mulheres e crianças, incluindo crianças pequenas em carrinhos, o que os impediu de usar força indevida.

No entanto, a polícia declarou que estão examinando juntamente com os serviços de segurança da cidade maneiras de garantir que tais "condições intoleráveis" não se repitam no próximo ano.


VEJA MAIS