COBERTURA ESPECIAL - Gripen NG Brazil - Aviação

07 de Dezembro, 2017 - 10:00 ( Brasília )

O ataque da Saab



Amauri Segalla
 

A companhia sueca SAAB, responsável pela fabricação de 36 caças para a Força Aérea Brasileira, poderá adquirir participação em empresas fornecedoras locais para garantir a saúde financeira de todos os envolvidos no projeto.

Neste ano, a SAAB já comprou 25% das ações da brasileira AKAER, especializada no desenvolvimento de sistemas aeronáuticos. O projeto Gripen inclui mais de 30 empresas locais. A SAAB, por questão estratégica, disse que não revela seus planos.
 

Fatos sobre o programa de transferência de tecnologia


Em 27 de outubro de 2014, a SAAB anunciou a conclusão do contrato com o governo federal brasileiro para o desenvolvimento e produção de 36 caças Gripen. O contrato entrou em vigor em setembro de 2015 quando todas as condições solicitadas foram cumpridas. As entregas para a Força Aérea Brasileira serão realizadas entre 2019 e 2024.
 
Após dois anos, desde o início do programa, a SAAB já entregou uma transferência substancial de tecnologia para parceiros brasileiros, como Embraer, Akaer, AEL Sistemas e ATECH.
 
O Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN) foi inaugurado em novembro de 2016, em Gavião Peixoto, estado de São Paulo. O GDDN é o hub de desenvolvimento tecnológico do Gripen no Brasil para a SAAB e a EMBRAER, junto às empresas e instituições parceiras.
 
O programa de transferência de tecnologia para o Brasil inclui quatro áreas que vão fornecer à indústria aeroespacial brasileira a tecnologia e o conhecimento necessários para manter e desenvolver o Gripen no Brasil:

• Treinamento teórico
• Programas de Pesquisa e Tecnologia
• Treinamento on-the-job na Suécia
• Desenvolvimento e produção

Hoje, cerca de 60 engenheiros brasileiros de empresas parceiras estão sendo treinados nas instalações da SAAB, na Suécia, e mais de 100 profissionais já retornaram ao Brasil. A maioria deles está trabalhando no desenvolvimento da aeronave no GDDN.

Até 2024, mais de 350 profissionais brasileiros, entre engenheiros, operadores, técnicos e pilotos das empresas parceiras da Saab e da Força Aérea Brasileira participarão de cursos e treinamento on-the-job na Suécia.

Habilidades e conhecimentos serão adquiridos pela indústria brasileira, possibilitando um extenso trabalho de desenvolvimento e produção do Gripen, incluindo a montagem final de aeronaves no Brasil. O programa de transferência de tecnologia é composto por mais de 50 projetos-chave, com duração de até 24 meses.



 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Guerra Hibrida Brasil

Guerra Hibrida Brasil

Última atualização 11 DEZ, 19:00

MAIS LIDAS

Gripen NG Brazil

1
07 DEZ, 10:00

O ataque da Saab