COBERTURA ESPECIAL - Gripen NG Brazil - Aviação

11 de Janeiro, 2014 - 10:20 ( Brasília )

2014 será decisivo para a fabricante sueca dos caças Gripen


Maria Emilia Alencar

Em 2013, a fabricante sueca Saab festejou o contrato de venda para o Brasil de 36 caças Gripen no valor de US$ 4,5 bilhões (R$ 10,7 bilhões). O ano de 2014 será, no entanto, decisivo. Para honrar uma encomenda no valor de US$ 13,89 bilhões (R$ 33,2 bilhões) de 60 caças Gripen para a própria Força Aérea Sueca, o Brasil ou a Suíça precisam concretizar ainda neste ano uma parceria com a Saab para o desenvolvimento da nova geração dos caças.

A Suécia precisa de parceiros para arcar com os altos custos de produção das novas aeronaves e garantir a estabilidade do projeto Gripen nos próximos anos. Por esse motivo, o governo sueco impôs uma aliança com um dos seus clientes internacionais como condição importante para a compra de 60 aviões Gripen para a própria Força Aérea da Suécia.

Uma claúsula especial do contrato especifica que, se nenhum outro país se unir ao projeto de desenvolvimento da nova geração de caças Gripen em 2014, o governo sueco pode cancelar a encomenda das 60 aeronaves. A suspensão do contrato seria uma grande perda para a companhia sueca.

Brasil ou Suíça

A aliança estratégica com o Brasil ou a Suíça poderá abrir as portas para a obtenção de novos contratos de venda dos aviões da Saab para outros países, como Dinamarca, Bulgária, Malásia e Coréia do Sul.

Na Suíça, foi decidido que a decisão do Parlamento para a aquisição dos caças Gripen vai ser submetida a um plebiscito popular. Antes de concluir um acordo formal para a venda das aeronaves, a Saab vai ter, portanto, que aguardar o resultado desse referendo, que está programado para o verão europeu. Ou seja, a partir do final do primeiro semestre neste ano.

No caso do Brasil, a previsão é de que o acordo final para a compra das 36 aeronaves suecas deva ser alcançado no fim de 2014. Depois do anúncio da escolha dos caças Gripen pelo governo brasileiro, em dezembro passado, começa agora um período de negociações da Saab com a Força Aérea Brasileira para a aquisição dos aviões. Só depois deste período, a Saab poderá assinar um acordo com o Brasil, seguido então pela ordem formal de compra do Gripen.

Para o Brasil, os benefícios da aquisição do Gripen para a indústria nacional de aeronáutica também devem ser significativos. O avião deve ser montado na Embraer e 80 % da estrutura do caça Gripen vai ser construída no Brasil – incluindo as asas do avião.

As estimativas preliminares são de que o desenvolvimento do Gripen deverá gerar cerca de 1.800 empregos na indústria aeronáutica brasileira. No total, 15 empresas brasileiras deverão estar envolvidas no projeto de montagem. Segundo o vice-presidente da Saab, Lennart Sindahl, as partes da aeronave produzidas no Brasil também vão abastecer outros mercados.



OUTRAS COBERTURAS ESPECIAIS


Front Interno

Última atualização 20 NOV, 19:45

MAIS LIDAS

Gripen NG Brazil