COBERTURA ESPECIAL - Guerra Hibrida Brasil - Terrestre

20 de Setembro, 2018 - 11:20 ( Brasília )

Família dos militares que perderam a vida nas operações do Rio de Janeiro recebem Medalha Sangue do Brasil


No dia 18 de setembro, foram homenageados os guerreiros militares que faleceram em combate devido às operações de garantia da lei e da ordem ocorridas no Estado do Rio de Janeiro.

A solenidade se deu no Campo de Parada Brigadeiro Antônio de Sampaio e foi presidida pelo Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, No oportuno, os familiares foram agraciados com a medalha Sangue do Brasil, uma forma de homenagear aqueles que lutaram bravamente pelo País.



O Comandante do Exército, junto com o General de Exército Walter Souza Braga Netto, Interventor Federal e Comandante Militar do Leste, realizaram a entrega das medalhas. Dessa forma, os seguintes militares, tombados nas operações, representados por seus familiares, foram agraciados:

- Cabo Fabiano de Oliveira Santos, do 2º Batalhão de Infantaria Motorizado (Escola);

- Soldado João Viktor da Silva, do 25º Batalhão de Infantaria Paraquedista;

- Soldado Marcus Vinícius Viana Ribeiro, do 2º Batalhão de Infantaria Motorizado (Escola).

Em suas palavras, o Gen Villas Bôas salientou que “Os exércitos se fortalecem com o sangue de seus heróis. E os exércitos nunca se esquecem de seus heróis. Esses três meninos passam a fazer parte da história do Exército Brasileiro”. Pouco depois, o Comandante do Exército pediu aos militares “força para concluir a missão”.
 

 

A cerimônia foi prestigiada por autoridades civis e militares, incluindo integrantes de outras Forças, com destaque para o General de Exército Gleuber Vieira, antigo Comandante do Exército; o General de Exército Mauro Cesar Lourena Cid, Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército; o Almirante de Esquadra FN Alexandre Jose Barreto de Mattos, Comandante Geral do Corpo dos Fuzileiros Navais; e o General de Exército Luiz Gonzaga Schroeder Lessa, antigo Comandante Militar do Leste. Além disso, fizeram-se presentes instituições escolares.

A Medalha Sangue do Brasil

A Medalha Sangue do Brasil foi criada por intermédio do Decreto-Lei nº 7.709, de 5 de julho de 1945, com a finalidade de agraciar oficiais, praças e civis que tenham se destacado no teatro de operações da Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, e que ali tivessem sido feridos em consequência de ação objetiva do inimigo.

Recentemente, o contexto dos que fazem jus ampliou-se para os atuais cenários operacionais do Exército, abrangenodo, então, aqueles que tenham participado de ação objetiva durante operações de natureza militar ou policial militar.

 

Fotos: S Ten Reis / 1ª DE

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Base Industrial Defesa

Base Industrial Defesa

Última atualização 17 DEZ, 00:05

MAIS LIDAS

Guerra Hibrida Brasil