COBERTURA ESPECIAL - Guerra Hibrida Brasil - Editorial

07 de Julho, 2017 - 00:25 ( Brasília )

Editorial - Mais uma etapa na Guerra Híbrida Brasil


 


Editorial DefesaNet
Mais uma etapa na Guerra Híbrida Brasil




DefesaNet volta a reenfatizar a posição de que ocorre atualmente uma Guerra Híbrida contra o Brasil.

Patrocinada por quem? Muitos interesses. Um dos objetivos é a deposição do presidente Michel Temer. O grande player neste processo é a Rede Globo.

A Corporação Midiática incutiu em seus jornalistas, que cada um era um “Gene Sharp” caboclo, fomentando uma revolução colorida nos trópicos.
 
Só que algo deu errado pois o povo brasileiro não comprou a ideia de depor o presidente Michel Temer. Mesmo com o massivo ataque realizado, no dia 17 de Maio.

Os principais atores, procuraram alternativas como resolver este problemas, a falta de povo:

- PGR – o esquerdista Rodrigo Janot;

- Polícia Federal – O Diretor-Geral e a maior parte de seus pares Delegados;

- Procuradores - os agressivos e ofensivos posts e artigos não surtiram efeitos;

- FHC / PSDB - o grande agente da deposição do presidente Temer;

- STF - os também esquerdistas Edson Fachin e a presidente do STF, ministra Carmen Lúcia, e,

- Rede Globo – seus principais articuladores e a troika dos irmãos Marinho.

 
Os Gene Sharp caboclos falharam para o desespero do feitor Merval Pereira. Para uma revolução tem de ter POVO e isto não conseguiram.
 
Assim procuraram os laboratórios da Open Society Foundations (George Soros) e do National Endowment for Democracy e certamente o próprio Gene Sharp “original”, para a fórmula de como quebrar a “apatia da população”.
 
Além de continuarem os ataques diários e difamatórios em 10 dias começaram a construir a “estória” da falta de recursos, em etapas cuidadosamente escolhidas para atingirem segmentos específicos da população:
 

- Passaportes às véspera do período de viagens, embora quem fosse viajar já tem o seu passaporte, mas foi convenientemente trabalhado (ver a esclarecedora nota da FENAPEF Link);

- Polícia Rodoviária Federal (PRF), redução de serviços (valeu até um lacrimoso editorial de Willian Bonner no Jornal Nacional mencionando os riscos que os viajantes teriam), e o toque final,

- Lava-Jato com a dissolução do Grupo da Polícia Federal, em Curitiba, que dava apoio.( Ver reportagem de Época Link)

 
A última fase desta deste sofisticado roteiro, construído com várias mãos participando no processo de criar uma revolta popular. Foi lançado 50 dias após o forte ataque midiático, e que pensavam ser definitivo, no dia 17MAI2017.
 
Os principais atores: Janot, Fachin, Carmen Lúcia, Daiello, a Troika Marinho e os Gene Sharp caboclos têm certeza que acharam a bala de prata.
 
Agora é só deixar a "Revolução" acontecer e o ponto principal com os procuradores cacarejantes realizando o seu trabalho.   (Ver Nota   Dissolução do Grupo de Trabalho da Lava Jato na Polícia Federal prejudica as investigações, afirmam procuradores Link)


Publicado na página do Facebook do Procurador
Carlos Fernando Dos Santos Lima

Amigos.

Em 2013 as grandes manifestações de rua impediram que fosse aprovada a PEC 37, que proibia o Ministério Público de investigar. Também em decorrência dessas manifestações, o Congresso Nacional acabou aprovando a contragosto uma nova legislação contra organizações criminosas.

Esses instrumentos, a independência da investigação da operação Lava Jato e o uso inteligente de todos os instrumentos legais para combater o crime organizado existente em nosso sistema político foram importantes para o sucesso das nossas investigações.

Mas nem nós Procuradores da República, Delegados de Polícia Federal, Auditores e Técnicos da Receita Federal somos responsáveis por isso, pois sem o apoio popular nada disso teria acontecido.

Agora estamos diante do mesmo momento em que as forças contra a população estão fazendo seu maior esforço para impedir que tenhamos finalmente um país limpo e ético.

Novamente, é preciso união das pessoas de bem. Nós somos o povo. Nenhum funcionário público é um herói e nem se deve colocar as esperanças exclusivamente nos seus ombros. Assim, nem Procuradores da República, nem
Delegados de Polícia Federal, nem Juízes ou Desembargadores irão substituir o povo nessa luta. Os políticos de todos os espectros, esquerda ou direita, PMDB, PSDB, PT, etc. estão na luta pela sobrevivência do seu mandato e do seu modo de fazer politica. A extinção da Força-tarefa da Polícia Federal é só uma comprovação do que estamos dizendo há algum tempo.

Carlos Fernando


Assistam a sequência do programa “Os Pingos nos Is: quem está dando o golpe na Polícia Federal?” (edição 06JUL2017).

 





Observem o comportamento de Felipe Moura Brasil e em parte da apresentadora Joice Hasselmann. Parabéns a Claudio Tognolli pela coragem em expor de forma direta o problema.


VEJA MAIS