COBERTURA ESPECIAL - Geopolítica Híbrida - Geopolítica

14 de Janeiro, 2020 - 11:20 ( Brasília )

Turquia se diz pronta para agir contra Haftar se ataques na Líbia continuarem


A Turquia não vai se se abster de “dar uma lição” em Khalifa Haftar se as forças comandadas por ele no leste da Líbia continuarem atacando o governo internacionalmente reconhecido do país, disse o presidente Tayyip Erdogan nesta terça-feira.

Erdogan disse que Haftar “fugiu” de Moscou depois das conversas de paz de segunda-feira entre ele e o chefe do governo sediado em Trípoli, Fayez al-Serraj, que não abriram caminho a um cessar-fogo para encerrar o conflito de nove meses.

“Se os ataques golpistas de Haftar contra o povo e o governo legítimo da Líbia continuarem, jamais nos absteremos de lhe dar a lição que ele merece”, disse Erdogan em um discurso a parlamentares de seu partido AK no Parlamento.

“É nossa tarefa proteger os nossos na Líbia”, acrescentou Erdogan, dizendo que a Turquia tem laços históricos profundos com o país do norte africano, e que Haftar teria dominado a nação inteira se Ancara não tivesse intervido.

O presidente turco disse que a Turquia se juntará a Alemanha, Reino Unido e Rússia em uma cúpula que a chanceler alemã, Angela Merkel, deve presidir em Berlim, no domingo, para debater a questão da Líbia, que está mergulhada no caos desde a deposição de Muammar Gaddafi de 2011.

Serraj assinou o acordo de cessar-fogo, mas Haftar deixou Moscou sem fazê-lo, disse o Ministério das Relações Exteriores russo nesta terça-feira, segundo citação da agência de notícias Tass.

Conversações sobre Líbia avançam em Moscou, mas ainda sem acordo

 

As conversações com o objetivo de se chegar a um cessar-fogo incondicional e sem prazo determinado na Líbia fracassaram na obtenção de um acordo nesta segunda-feira, apesar dos progressos feitos, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia.

Sergei Lavrov disse que alguns lados do conflito assinaram o acordo de cessar-fogo, mas que Khalifa Haftar, comandante da facção do Exército Nacional da Líbia, que está tentando conquistar a capital Trípoli, pediu mais tempo para considerar o assunto.

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, disse que Haftar pediu até terça-feira de manhã para considerar o acordo.

Os líderes da Líbia realizaram conversações de paz indiretas em Moscou na segunda-feira, com a Rússia e a Turquia pedindo aos rivais que assinem uma trégua para encerrar uma guerra de nove meses e abrir caminho para um acordo que estabilizaria o país do norte da África.

 



Outras coberturas especiais


Nota Covid DN

Nota Covid DN

Última atualização 01 ABR, 13:22

MAIS LIDAS

Geopolítica Híbrida