18 de Fevereiro, 2013 - 09:40 ( Brasília )

Geopolítica

Rússia suspende a compra do segundo lote de blindados da Itália

Ministério da Defesa suspende compra de lote italiano e quer se tornar autossuficiente.

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou a suspensão de um lote de veículos blindados italianos Iveco LMV, renomeados no país como “Ris” (em russo, “lince”).

O país já adquiriu 1.755 veículos em conformidade com contrato assinado com a fabricante italiana em dezembro de 2011. Esses já foram pagos e serão montados em plantas russas, de acordo com o coronel-general Vladímir Tchírkin, comandante da infantaria russa.

“Mas a compra do segundo lote, de 1.200 veículos, será cancelada”, afirmaTchírkin.

A produção da Iveco chamou a atenção do setor militar russo durante uma das exposições internacionais de defesa em Paris. Então, o país buscava um substituto para o veículo blindado pesado de infantaria BMP-2 e para o de transporte de tropas BTR-80, equipamento fundamental das Forças Armadas.

Após as últimas operações militares no Cáucaso do Norte - na Tchetchênia, no Daguestão e contra a Geórgia em agosto de 2008 -, tornou-se claro que o BMP-2 e o BTR-80 não estavam aptos a combater naquelas regiões montanhosas.

Porém, com a  falta de recursos dos anos 2000, a Rússia se viu incapaz de promover uma renovação da frota naquele momento.

Os ventos de inovação vieram com o contrato com a Iveco em dezembro de 2011. A resistência do “Ris” foi um dos principais fatores da compra, já esse tem proteção balística garantida até nível 6 e resiste ao impacto de projéteis de calibre 7,62 mm.

No entanto, descobriu-se posteriormente que o russo “Tigr” além de equiparar-se em muitos aspectos ao italiano, supera-o em diversos outros.

Produzido pela AMZ, o "Tigr" pode  transportar armamento ainda mais pesado que o "Ris", além de dez soldados - contra a capacidade máxima de quatro do veículo italiano. 

Compra fomentou concorrência interna

A aquisição do Lince impulsionou a modernização dos veículos militares russos. Como resultado da compra, apareceram no mercado bélico os novos veículos ligeiros "Volk" (em russo, “Lobo”) e "Skorpion" (“Escorpião”), também com proteção balística de nível seis.

Assim, os 1.775 Lince já adquiridos permanecerão com o exército russo e serão usados pela polícia militar. No entanto, os soldados russos utilizarão veículos de fabricação nacional para  combates.