18 de Dezembro, 2012 - 11:03 ( Brasília )

Geopolítica

Rússia ultrapassou plano de exportações militares


Rússia estabeleceu um recorde nas exportações de armamentos. Em vez de 13,2 biliões de dólares, planificados para o ano em curso, o volume de contratos superou 14 biliões, anunciou o presidente Vladimir Putin numa reunião dedicada à cooperação militar-técnica.

Este resultado não foi uma surpresa. Anteriormente, a direção da Rosoboronexport prognosticara volumes de exportações militares ao nível de 14 biliões de dólares. Peritos também falaram sobre a possibilidade de superar os planos marcados, diz o perito militar Anton Tchernov:

"Como se esperava, o plano poderia ser ultrapassado, porque a indústria russa, inclusive as empresas militares navais, receberam encomendas adicionais por parte de parceiros estrangeiros. Por outro lado, a parte russa já executou contratos de modernização de equipamentos fornecidos nos tempos soviéticos, que continuam a ser explorados ainda hoje em alguns países".

Especialistas ligam os êxitos da indústria militar nacional a uma situação geopolítica complexa no mundo, afirmando que, face a uma onda de conflitos, alguns países teriam intensificado a compra de armamentos. Mas, na opinião de Viktor Murakhovski, membro do Conselho Social junto do dirigente da Comissão Militar Industrial, o principal fator do sucesso é a atividade das estruturas militares russas:

"Tal é ligado ao fato de a Rosoboronexport ser o único fornecedor de artigos finais de destino militar na Rússia. Outra causa é o restabelecimento do setor militar-industrial russo. Lembrando que em 2006 foi reconstituída a Comissão Militar Industrial junto do Governo da Federação Russa, que é o único organismo de coordenação no setor militar industrial. A Comissão responde também pela exportação e a cooperação militar-técnica".

Será que o setor militar industrial conseguirá manter tais altos resultados? Alguns peritos sustentam que a maior parte das exportações militares russas se assente em modelos desenvolvidos ainda nos tempos soviéticos. Mas os equipamentos soviéticos tornam-se obsoletos e o que nos espera posteriormente? Viktor Murakhovski tem a certeza de que o setor militar industrial russo é capaz de responder a novos desafios:

"Hoje, no nosso setor militar industrial começa uma etapa de passagem para armamentos e equipamentos militares de nova geração em todos os vetores, que dentro de 5-7-10 anos irão constituir a maior parte das exportações. Atualmente, temos encomendas de exportação no volume de cerca de 40 biliões de dólares, cuja realização ocupará vários anos. Ao mesmo tempo, as perspetivas para o futuro também são boas".

Vladimir Putin apelou a que os participantes da reunião sobre a cooperação militar-técnica trabalhem pensando no futuro e façam avançar artigos russos em mercados mundiais. Paralelamente a fornecimentos tradicionais de sistemas contemporâneos de armamentos, o chefe de Estado destacou novas orientações da atividade. Trata-se em primeiro lugar de produção conjunta de artigos de destino militar e de projetos de investigação científica.