05 de Dezembro, 2012 - 11:15 ( Brasília )

Geopolítica

Irã diz que VANT dos EUA colhia informação militar e petrolífera


O Corpo de Guardiães da Revolução do Irã afirmou nesta quarta-feira que o avião de observação não-tripulado americano ScanEagle, que dizem ter capturado, estava dedicado a recolher informação militar e petrolífera, informou a televisão oficial em inglês, "PressTV".

"Extraímos totalmente a informação" do avião não-tripulado, disse hoje um porta-voz do Departamento de Relações Públicas dos Guardiães da Revolução, em relação ao aparelho americano que ontem asseguraram ter capturado quando voava em seu espaço aéreo sobre águas do Golfo Pérsico.

"O aparelho, além de coletar informação militar, era utilizado para colher informação em matéria de energia, especialmente sobre o transporte de petróleo nas terminais petrolíferas iranianas", acrescentou o porta-voz.

Para ele, a captura do avião não-tripulado "mostra a informação que eles (os americanos) buscam" e sua reação diante da perda do aparelho, não admitida por Washington, "indica a importância que dão ao tema, embora não vá ser fácil negá-lo".

Ontem, após o anúncio iraniano, o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse em sua entrevista coletiva diária que não tinham provas de que as afirmações dos iranianos sobre a suposta captura do avião espião não-tripulado fossem certas, sem mais detalhes.

O modo com que o aparelho foi capturado, segundo a fonte, é muito importante para os Guardiães: "Podemos dizer que o que o avião não-tripulado ficasse enredado na rede de segurança de nossa Força Naval é mais importante que a captura do RQ 170 Sentinel", a aeronave "invisível" não tripulada mais moderna de EUA.

Os Guardiães asseguraram que darão mais informações sobre o aparelho se for necessário, para provar que têm em seu poder o avião espião.

O Irã anunciou algumas vezes anteriores que tinha derrubado aviões não tripulados americanos e israelenses dentro de seu espaço aéreo terrestre ou sobre suas águas territoriais e, em 1º de novembro, caças iranianos dispararam, sem derrubá-lo, contra outro avião de reconhecimento militar não-tripulado dos EUA.

Há uma semana, o Irã acusou os EUA de ter violado oito vezes desde outubro seu espaço aéreo e afirmou que o país "preservará e protegerá" seu território "de maneira contundente", em uma declaração de porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Ramin Mehmanparast.

O ScanEagle é um pequeno aparelho de reconhecimento não-tripulado de baixo custo, fabricado pela empresa aeronáutica americana Boeing, que as Forças Armadas dos EUA começaram a utilizar no Iraque em 2004, é lançado por uma espécie de catapulta, tem uma autonomia de mais de 20 horas com um rádio de ação de 100 quilômetros. EFE