13 de Novembro, 2012 - 10:04 ( Brasília )

Geopolítica

Aplicativo de imagens mapeia locais atacados por drones dos EUA


Um blogueiro influente do Reino Unido lançou esta semana um aplicativo com o objetivo de mapear os locais atacados por aviões militares não tripulados dos Estados Unidos no Oriente Médio e na Ásia. Batizado de Dronestagram, o serviço criado pelo escritor James Bridle também denuncia, segundo ele, os massacres praticados nas "missões invisíveis" destas aeronaves, conhecidas como drones. As informações são do Daily Mail.

O Dronestragram envia alertas sempre que ataques são relatados, publicando fotos no Instagram, site de compartilhamento de imagens, e alimentando os feeds de plataformas nas redes sociais. Ele filtra imagens dos alvos de drones, utilizando dados de satélite do Google Maps, e distribui a informação a partir de uma variedade de fontes de notícias, incluindo o Bureau de Jornalismo Investigativo.

Apesar do governo de Barack Obama informar que as missões de drones são de "natureza cirúrgica", informações apontam que o número de vítimas quadruplicou durante a administração do presidente reeleito.

Segundo o site The Verge, relatórios provam que apenas 2% dos mortos em ataques eram legítimos e correspondiam a alvos reais. Na semana passada, a Casa Branca revelou que caças iranianos abriram fogo contra um drone Predator sobre o Golfo. Enquanto o americanos criticaram o ataque, o governo de Mahmud Ahmadinejad alegou que o drone invadiu o espaço aéreo do país.