03 de Novembro, 2012 - 01:00 ( Brasília )

Geopolítica

Comentário Gelio Fregapani - Notícias do Mundo; Em defesa da Civilização Ocidental e do Brasil


Assuntos: Notícias do Mundo; Em defesa da Civilização Ocidental e do Brasil

 
Notícias do Mundo

China
   
Notícia do India Vision News de 30 de Agosto: “A China Lança Moeda Mundial Apoiada por Ouro”
   
Se isso se concretizar, será a morte do dólar como moeda internacional privilegiada e talvez do Euro. Afinal moedas só valem se aceitas. Neste caso os EUA serão tentados a fazer a guerra contra a China antes que seja tarde demais
   
A China era a civilização mais adiantada do mundo quando foi pilhada pelos britânicos no século XIX, superiores em uma única coisa: armamento. Depois dos britânicos, outras potências militares ocidentais foram tirar sua fatia da China — já então um mercado cobiçado de centenas de milhões de pessoas. E quando parecia que nada mais poderia castigar a China apareceram seus vizinhos japoneses. Todos seus inimigos eram superiores apenas em armas – E agora? Terá a China aprendido a lição? A História nunca se repete exatamente da mesma forma, mas por vezes bastante semelhante.
 
Islândia

O povo da Islândia negou-se a pagar a dívida que tinham adquirido com a Grã Bretanha e a Holanda, isso gerou muito medo no seio da União Européia. Prova desse temor foi o absoluto silêncio na mídia sobre o que aconteceu.
 
União Européia

Recrudescem os movimentos separatistas no ocidente europeu; na Catalunha e no País Basco, na Escócia, na Bélgica (que pode se dividir) e, em menor escala, no norte da Itália. Mesmo com razões históricas, nesses casos, o separatismo foi impulsionado pelas regiões mais ricas que querem reduzir o repasse de dinheiro às regiões mais pobres.
 
Israel

Lideranças políticas de Israel declaram acreditar que o Irã desistiu de fazer bombas nucleares, ao menos temporariamente. Talvez não haja necessidade de atacar primeiro. Talvez trate-se de desinformação.  
 
Japão  

O governo informou que bilhões de dólares, destinados às áreas destruídas pelo terremoto seguido por tsunami em março de 2011, foram desperdiçados. Não há um cálculo preciso de quanto foi desviado.
 
Rússia
 
O governo russo estaria disposto a reabrir seu mercado para as carnes brasileiras em troca da exportação ou da produção conjunta de armamentos. Para voltar a participar do Programa de aquisição de aeronaves para a FAB, os russos aceitariam compartil har a tecnologia dos aviões Sukhoi 35, venderiam a Brasília seus mísseis anti-aéreos Tor, e renovariam o convite para que o Brasil participe do acordo do PAK-FA T-50, como sócio pleno do caça-bombardeio de quinta geração que estão desenvolvendo junto com a Índia, para entrar em operação por volta de 2018.

Esse assunto poderá ser abordado na visita que a Presidente Dilma fará a Moscou, em dezembro.
 
Suíça

A maior lavanderia de dinheiro do mundo baqueia. A UBS - União de Bancos Suíços, gigantesca instituição bancária suíça havia sido obrigada a fornecer os nomes de 250 clientes americanos, por ela ajudados, para defraudar o fisco. Agora os EUA golpearam forte, exigindo que a UBS forneça o nome dos seus 52.000 clientes titulares de contas ilegais! A Suíça está temerosa.
 
Noruega

Anuncia a doação de milhões para a preservação da floresta amazônica ( para as ONGs, naturalmente) considerando a crise na Europa, o que será que estão querendo?
 
Argentina

Teve que engolir a humilhação da apreensão de seu navio-escola da Marinha de Guerra, e por um pequeno país africano. É o resultado do descaso com suas Forças Armadas
 
Cuba

O governador Tarso Genro é o único ser humano deste planeta que acredita na economia cubana. Quer porque quer que os empresários do RS invistam na Ilha do Dr. Castro. A que ponto vai a ideologia junto com a burrice!  
 
Em defesa da Civilização Ocidental
 
É incrível a ignorância de quem festeja a redução do índice de natalidade. Abaixo de dois filhos por casal, só por si inviabiliza primeiro o bem estar, depois a sobrevivência de qualquer nação.

A parte mais desenvolvida da humanidade vivenciou a redução da natalidade e vive agora um período de regressão social. Na zona do euro já se torna impossível manter as pensões e a assistência a idosos. A assistência à saúde entra em crise. O mesmo ameaça acontecer nos EUA. Paradoxalmente o progresso havia gerado riquezas, proporcionando o domínio da natureza, produzindo bens em larga escala. Então como explicar essa insegurança, desde a previdência e até a escassez de comida numa época onde foi atingido o desenvolvimento maximo?

Acontece que o baixo índice de natalidade e o aumento da longevidade anunciam a tendência a termos mais aposentados idosos e doentes do que trabalhadores. Breve será impossível manter uma assistência digna, e a longo prazo impossível qualquer tipo de assistência. Mesmo o necessário aumento da idade de aposentadoria será apenas um palia tivo.

Se a ameaça se restringisse a isto, sobreviveríamos; um povo pode viver sem seus velhos e sem seus incapazes de trabalhar. Entretanto, não poderá se defender com o paulatino desaparecimento de seus jovens. Mesmo sem ser atacado, um país com a população continuamente decrescente desaparecerá, e isto acontecerá com a Grécia em quatro ou cinco gerações. Seu território será novamente ocupado pelos turcos e o país será lembrado apenas nos livros de História.
     
Devemos assinalar que, entre as causas da redução da natalidade no Mundo Ocidental avulta o desemprego dos jovens, causados pela exportação das industrias. Os postos mais qualificados e de melhor remuneração da indústria de transformação foram destruídos pela concorrência chinesa, e a massa crescente de excluídos é de jovens altamente qualificados, que olham a emigração como a única saída, agravando o problema.  O processo é de difícil reversão, mas terá que ser enfrentado sob pena de, a prazo relativamente curto, a Europa, berço e alma da civilização ocidental, ser ocupada pelos prolíferos muçulmanos, e a seguir os EUA e o resto do Ocidente.
 
Em defesa do nosso País
    
Quanto a redução da taxa de natalidade, temos o mesmo problema do resto do Ocidente, agravado pela necessidade de ocupar o imenso território que herdamos. Felizmente começamos mais tarde, e teremos tempo de reverter. Uma medida acertada, sem dúvida, e o programa Brasil Carinhoso, mas muitas outras medidas de incentivo podem ainda ser tomadas, como creches, prioridade nos financiamentos de casa própria, além de prêmios e distinções ás mães de muitos filhos.
    
No tocante ao desemprego, ainda que a exploração de nossos recursos naturais nos dê uma certa vantagem, acende-se a luz amarela. Os países que exportaram suas indústrias, assustados com a fagocitosidade da China, as estão levando de volta às suas pátrias. Como da China não conseguem mais retornar, buscam de volta as que estão no Brasil e em outras nações do Terceiro Mundo. Só um protecionismo acentuado pode nos garantir os empregos industriais. Se exportarmos matérias primas apenas para comprar manufaturas, exportaremos também os empregos e teremos os mesmos problemas que observamos no Primeiro Mundo
 
Brasil, Desperta!
      
Entre os problemas que temos avulta o enfraquecimento do Fator Moral. Estamos caminhando para uma sociedade de perdedores, de maricas, de frangos, em suma, de pequenos indivíduos medíocres. O acovardamento do nosso povo vem de sucessivos governos. Talvez o acovardamento tenha começado sutilmente com a obrigatoriedade de medidas de segurança; seguiu-se medidas cada vez mai acovardadoras como o “não resista ao assalto”, “não olhe para o ladrão” e “ leve algum dinheiro para que ele não se aborreça”. Primeiro, maus governos nos desarmaram moralmente quebrando a nossa disposição de resistir à ameaças. A seguir desarmaram as pessoas (de bem) retirando-lh es os meios de defesa. Destruíram também as Forças Armadas, deixando o nosso País tão inerme face aos possíveis predadores, como os pais de família já estão face aos ladrões e estupradores.
 
Ainda que o nosso povo tenha se declarado contrário ao desarmamento. Os políticos irresponsáveis, certamente a soldo de países estrangeiros insistem em desarmar a todos (menos aos bandidos) e usarão até a Copa do Mundo para sua nefasta propaganda.
     
Assim, o nosso País, tal como uma frondosa árvore, cujas fibras do tronco perderam a firmeza, fatalmente desabará na primeira tormenta arrastando sua copa cheia de parasitas, que não satisfeitas em lhe sugar a seiva, enfraqueceram também seus tecidos.
     
A verdade é que embarcamos numa campanha desmoralizante de rebanho.  É espantoso ver como andamos rapidamente para o matadouro da História e caminhamos resignadamente para a nossa morte, em silêncio.
     
Com o povo acovardado, pouco adiantará se a Presidente tem ou não tem coragem pessoal.
 
Sem noção
  
-  Nosso Governo proíbe aos policiais de dar tiros de advertência, até em criminosos em fuga. O uso de suas armas pelos policiais sofre restrições. Os bandidos não têm restrições.
   
-  Qual a prioridade? O custo de uma internação de usuários de crac bastaria para salvar uns cem maláricos.  Na impossibilidade de atender a todos a quem o Governo deveria atender primeiro?
 
-   Ecologistas também ficam no escuro. A seca está mostrando a todos o erro de fazer Hidrelétricas a “fio de água”, como exigem os verdes, para proteger uma espécie de bagres.

-   O Código Florestal, se for como quer o governo, causará aumento no preço dos alimentos e a ruína dos pequenos agricultores. Os mais prejudicados serão os mais pobres
  
-  Leonardo Boff, o religioso renegado disse que o extermínio da humanidade resgataria a “Mãe Terra” que está crucificada e é tarefa nossa descê-la da cruz. Preconiza uma teologia verde carregada de concepções pagãs. Para ele a Terra se assemelharia a uma “deusa”, e  a seguir, comunicaria o 'espírito' que jaz nas suas profundezas. Deve ter enlouquecido. Já Marina é mais prática: simplesmente segue a orientação do príncipe do Reino Unido.
 
- Tiro no pé: Se os esquerdistas radicais conseguirem revogar a Lei da Anistia ( que promoveu a pacificação), os condenados durante o Governo Militar que não cumpriram a pena terão que cumpri-la.
    
- Precisamos mesmo de tantos deputados e de tantos vereadores? E os senadores, que representam o Estado? Não chegaria um ,por estado, nomeado pelo governador? Afinal, se representa o Estado deverá estar afinado com a opinião do governador.
Pela Constituição, quem representa o povo são os deputados e não os senadores. É um caro demais para  uma população que necessita de educação.
 
Que Deus guarde a todos nós

 
Gelio Fregapani