27 de Outubro, 2012 - 13:00 ( Brasília )

Geopolítica

Cooperação militar russo-indiana

A Rússia e a Índia encontraram solução para uma série de problemas existentes na área de cooperação técnico-militar. O anúncio foi feito pelo ministro da Defesa, Anatoli Serdiukov, após uma reunião com o seu homólogo indiano, Arakkaparambil Kurian Anthony

O ministro russo salientou que a Índia continua sendo um parceiro estratégico da Rússia, ocupando o 1º lugar quanto ao volume de compras de equipamento militares russos.

"Nas conversações travadas no âmbito da comissão intergovernamental russo-indiana para a cooperação militar, as partes chegaram a entendimentos quanto a um largo espectro de questões complexas", - frisou a respeito o diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial, Igor Korotchenko.

"A visita do ministro e a reunião da comissão intergovernamental permitiu-dar solução a um leque de problemas pendentes. E, entre outros temas, acordar a alteração da data de entrega à parte indiana do porta-aviões Vikramaditya devido a algumas falhas técnicas no funcionamento do bloco de energia, verificadas no decurso dos testes mais recentes".

No entanto, a questão do pagamento da multa não foi levantada e nem constava na agenda da reunião da comissão intergovernamental. A parte indiana dirigiu uma solicitação para concluir, dentro em breve, as obras necessárias e entregar o navio à Marinha de Guerra da Índia, assinalou Irina Kovaltchuk, secretária de imprensa do ministro da Defesa da Federação Russa.

A Índia compartilha o ponto de vista da Rússia segundo o qual o projeto em causa tem um caráter único no gênero. Conforme ressaltou o titular da pasta da Defesa, Anatoli Serdiukov, a Rússia, de fato, logrou construir um porta-aviões novo, tendo utilizado para o efeito apenas o casco do antigo cruzador Almirante Gorshkov. Como se apurou após a reunião, o porta-aviões moderno será entregue às Forças Navais da Índia no 4º trimestre de 2013.

Ainda no quadro das conversações russo-indianas foi examinada a marcha para construção de fragatas, a produção na Índia de aviões Su-30MKI e de carros blindados T-90C, bem como o fornecimento de helicópteros russos Mi-17B-5. Abordando o tema de produção de mísseis de cruzeiro BrahMos, Serdiukov acentuou que este programa pode servir de exemplo para uma realização eficaz de relevantes projetos nessa área. Segundo avaliações de peritos, o míssil BrahMos não tem análogos no mundo.

Além disso, os ministros se debruçaram sobre uma série de programas conjuntos relativos à projeção de caças e aviões de carga polivalentes. No que se refere à criação de um avião de 5ª geração, foram igualmente solucionadas várias questões de caráter organizativo. Foram definidas ainda as especificações do engenho e aprovado o plano de estudo técnico. Acreditamos que até 2020 seja iniciada a produção em série deste caça, finalizou o ministro russo da Defesa, contactado pela emissora Voz da Rússia.