02 de Outubro, 2012 - 11:26 ( Brasília )

Geopolítica

Japão exige saída de navios chineses de águas disputadas


O Japão protestou formalmente contra a China nesta terça-feira pela entrada de vários navios de patrulha chineses em águas do conflituoso arquipélago das Senkaku/Diaoyu, que são disputadas pelas duas potências, informou o ministro das Relações Exteriores japonês, Koichiro Gemba.

Quatro embarcações chinesas entraram hoje nas águas que cercam essas pequenas ilhas, em uma ação que o governo japonês considerou uma nova "invasão territorial", disse Gemba, citado pela agência Kyodo.

Membros da Guarda Litorânea japonesa exigiram por rádio, sem sucesso, que as embarcações chinesas abandonassem a zona, perto de onde se encontravam outros dois navios de patrulha que não chegaram a entrar nas águas territoriais das Senkaku/Diaoyu.

As autoridades japonesas haviam confirmado nas primeiras horas desta terça-feira que vigiavam várias embarcações chinesas situadas nas cercanias do pequeno arquipélago, administrado de fato pelo Japão e cuja soberania também é reivindicada por Pequim e Taiwan.

A presença de navios chineses já é habitual nas proximidades destas ilhas situadas no Mar da China Oriental, desabitadas e com uma superfície de apenas sete quilômetros, onde se acredita que possa haver ricos recursos marítimos e jazidas de gás e petróleo.

Nesta segunda-feira, seis navios de patrulha chineses e um taiuanês foram detectados na zona contígua às Senkaku/Diaoyu, mas cinco deles se afastaram da região no mesmo dia.

A presença das embarcações chinesas procura afirmar a soberania do país sobre as ilhotas, sobretudo pelo fato de o Japão ter anunciado em setembro a compra do terreno de três dessas ilhas, o que levou as relações entre as duas potências ao seu pior momento nos últimos anos.