29 de Abril, 2011 - 09:50 ( Brasília )

Geopolítica

Obama aposta em continuidade ao renovar equipe de segurança nacional


Washington, 28 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quinta-feira a designação do diretor da CIA, Leon Panetta, como novo secretário de Defesa e sua substituição na agência pelo general David Petraeus, em uma remodelação de sua equipe de Segurança Nacional que aposta na continuidade dos nomes.

Em cerimônia nao Salão Leste da Casa Branca, Obama afirmou que "não há um grupo de pessoas melhor qualificadas para liderar a equipe de segurança nacional", ao anunciar a série de trocas de postos, que incluirá também a designação de Ryan Crocker como embaixador em Cabul e do general John Allen como novo comandante das forças internacionais no Afeganistão.

O presidente americano indicou que "ninguém está melhor qualificado" que Panetta para ser secretário de Defesa, e destacou que a experiência de Petraeus como chefe das forças no Afeganistão e previamente no Iraque lhe serão "muito úteis" à frente da CIA.

Panetta substituirá como Secretário de Defesa Robert Gates, que ocupou o cargo durante quatro anos e meio e, segundo Obama, é um dos secretários que mais tempo ficaram à frente desta pasta.

Obama destacou o "serviço exemplar" de Gates, que deixará seu cargo em junho, e elogiou sua gestão na Guerra do Iraque graças à qual disse que o país está "em uma melhor posição" para apoiar as tropas e tramitar a transição no Afeganistão".

Ainda de acordo com o governante, foi graças ao fato de Gates ter "desafiado o pensamento convencional", as tropas dos EUA "contam com a equipe que necessita para salvar vidas", disse Obama, que ressaltou a gestão orçamentária de Gates no Pentágono, que "economizará centenas de bilhões de dólares que poderão ser investidos nas Forças Armadas do século XXI".

Obama afirmou que embora os Estados Unidos tenham sido "implacáveis" com a Al Qaeda e seus afiliados, e iniciado a retirada ordenada do Iraque, com a volta de milhares de soldados após o fim das operações de combate, o país "ainda enfrenta desafios urgentes".

"Estamos trabalhando (no Iraque) para trazer o resto de nossas tropas para casa, enquanto os iraquianos fortalecem sua democracia", disse.

Já em relação ao Afeganistão, Obama disse que a estratégia americana está entrando em "uma nova fase: a transferência de responsabilidade da segurança às forças afegãs, a partir da redução das forças americanas neste verão e a criação de uma associação a longo prazo com o povo afegão".

O general Petraeus, por sua vez, declarou que voltará no domingo ao Afeganistão para terminar sua missão. Sua posse, assim como a de Panetta, deverá ser aprovada pelo Senado, embora a Casa Branca espere que Petraeus assuma suas funções à frente da CIA em setembro.

As mudanças coincidirão com o começo do processo de transição no Afeganistão e o princípio da retirada das tropas americanas, que, segundo a estratégia aprovada por Obama em dezembro de 2009, deverá começar em julho deste ano. EFE
mv/id