22 de Setembro, 2012 - 18:00 ( Brasília )

Geopolítica

Forças Armadas comemoram seu dia com grande desfile no Chile


As Forças Armadas do Chile comemoraram seu dia, em 19 de setembro, com um grande desfile de mais de 9 mil soldados e com a apresentação de seu material bélico, em Santiago, enquanto o Congresso debate o futuro de uma lei para garantir os investimentos em armamentos.

A Parada Militar foi realizada no enorme Parque O’Higgins, no centro, onde foram comemorados os 202 anos do Exército do Chile com um desfile do qual participaram efetivos do Exército, da Marinha, da Força Aérea e também dos Carabineiros (Polícia militarizada).

Participaram ainda, este ano, representantes das Forças Armadas da Argentina, Brasil, França e Equador, bem como da Força de Paz conjunta chileno-argentina Cruz do Sul, criada em 2011 para apoiar missões de paz da ONU em diversos países.

A Parada Militar, realizada oficialmente desde 1915, não teve este ano uma notória exibição de equipamentos pesados de artilharia, pois concentrou-se “no fator humano”, com o desfile de mais de 9 mil membros, disse à AFP o ministro da Defesa do Chile, Andrés Allamand.

O presidente chileno, Sebastián Piñera, encabeçou o desfile acompanhado do Alto Comando Militar, autoridades e convidados estrangeiros, como o chefe do Estado-Maior do Exército de Terra da França, General Bertrand Ract-Madoux, e o chefe do Estado-Maior do Exército da Argentina, General Luis Alberto Pozzi.

Milhares de pessoas vieram assistir ao evento e apreciaram o desfile dos militares e, principalmente, de três esquadrilhas de caças-bombardeiros F-16, que vieram acompanhadas por helicópteros tipo Puma e de Assalto Cougar, bem como por outras aeronaves da Força Aérea do Chile.

As Forças Armadas chilenas são consideradas umas das mais equipadas da região, depois que o Chile deu início, em 1998, a uma renovação de seus armamentos através da compra de caças-bombardeiros F-16, tanques Leopard, helicópteros, fragatas e submarinos Scorpene, considerados os mais modernos da América Latina.

Atualmente, contam com mais de 80 membros, sendo o Exército a força com o maior número de militares (mais de 43 mil), segundo dados oficiais.