24 de Agosto, 2012 - 17:55 ( Brasília )

Geopolítica

União Europeia disposta a ajudar a Bolívia no combate às drogas


A União Europeia demonstrou interesse em apoiar a Bolívia na luta contra o narcotráfico, após concentrar-se durante dez anos na erradicação da coca, afirmou o chefe da seção de cooperação europeia Francisco García, entrevistado em 22 de agosto pelo jornal Página Siete.

“Nos últimos dez anos estivemos muito concentrados no apoio às questões de desenvolvimento integral e racionalização de coca e não tanto nas de interdição, Polícia e alfândega, das quais se ocuparam mais os governos dos Estados Unidos e do Brasil”, disse García em uma entrevista exclusiva ao jornal.

Para o período de 2014 a 2020, a UE avalia “um apoio mais amplo nesse sentido” [das ações policiais antidrogas], ainda que “a primeira coisa da qual se necessita seja uma política setorial definida, com custos, objetivos e metas”, disse.

Em 2008, a União Europeia entregou à Bolívia, como doação, um total de US$ 234 milhões até 2014, verba que serviu essencialmente para apoiar a erradicação de coca, ajuda a sindicatos de agricultores e para evitar a expansão dos plantios e, inclusive, um estudo sobre o consumo legal da planta milenar.

Em março de 2010 a Bolívia pediu à UE e às Nações Unidas uma cooperação anual de US$ 59 milhões (pedido que ainda não teve resposta), visto que a cooperação dos Estados Unidos caiu de US$ 80 milhões para US$ 10 milhões entre 2006 e 2012.

A Bolívia conta – segundo as Nações Unidas – com 31 mil hectares de coca, dos quais apenas 12 mil são reconhecidos legalmente, para usos tradicionais como mastigação, infusão e rituais religiosos andinos.