06 de Agosto, 2012 - 09:14 ( Brasília )

Geopolítica

Primeiro-ministro da Síria abandona o cargo e deserta para a Jordânia


O primeiro-ministro da Síria, Riad Hijab, abandonou o cargo e desertou para a Jordânia nesta segunda-feira para juntar-se à "revolução", anunciou seu porta-voz.

Ele foi apontado para o posto há menos de dois meses e sua deserção é a de maior importâncjia desde o início da revolta há quase um ano e meio.

Muçulmano sunita, Hijab é o primeiro ministro de gabinete a abandonar o governo do presidente Bashar al-Assad, cuja renúncia é exigida pelos rebeldes.

A deserção de Hijab segue a do general Manaf Tlas, há cerca de um mês, e de outros 30 generais sírios que já cruzaram a fronteira para a Turquia.

Omar Ghalawanji foi nomeado para ocupar o cargo.

Horas antes, uma bomba explodiu na sede da TV estatal síria, deixando ao menos três feridos.

Ataque atinge TV e rádio estatais na Síria

Uma bomba explodiu no terceiro andar do edifício que abriga a televisão e a rádio estatais sírias em Damasco.

Apesar dos danos ao seu edifício, a TV continuou a transmitir e entrevistou o ministro da informação Omar al-Zoabi, segundo o qual alguns funcionários sofreram ferimentos leves na explosão, mas ninguém morreu.

"Todos os empregados da rádio e da televisão estão bem e sabemos quem está por trás desse ato covarde e desesperado", disse Zoabi, segundo a agência de notícias Associated Press.

Forças oficiais e rebeldes estão em confronto na Síria há 17 meses. Os rebeldes pedem a renúncia do presidente Bashar Al-Assad e já controlam uma série de regiões no país.

As forças oficiais, porém, ainda têm o domínio de Damasco e Aleppo, a cidade mais populosa da Síria.