16 de Julho, 2012 - 11:40 ( Brasília )

Geopolítica

Irã faz novas ameaças de fechar o Estreito de Ormuz


O Irã renovou neste domingo as ameaças de fechar o Estreito de Ormuz a menos que as sanções contra o país sejam revogadas, embora não esteja claro como Teerã poderia interditar o vital canal de escoamento de petróleo, dada a significativa presença militar norte-americana no local. O Parlamento iraniano está cogitando um projeto de lei pedindo o fechamento do estreito. A assembleia tem pouco controle sobre decisões de defesa nacional e política externa, mas apesar de a lei ser mais que tudo simbólica, indicaria o apoio legislativo por trás da decisão da liderança pelo fechamento.

"(Pelo projeto de lei) o fechamento do Estreito de Ormuz continuará até a anulação de todas as sanções impostas ao Irã", teria dito o parlamentar Javad Karimi Qoddousi segundo a agência de notícias Fars. O projeto será analisado pelo Parlamento neste mês, disse outro legislador, Seyed Mehdi Moussavinejad, de acordo com a Fars.

As políticas externa e de defesa nacional cabem ao Líder Supremo, Aiatolá Ali Khamenei, e à Guarda Revolucionária, força de elite do governo. O Irã tem ameaçado repetidamente interditar canal de transporte do Estreito de Ormuz, através do qual passam 40 por cento das exportações mundiais de petróleo, em retaliação às sanções de potências ocidentais sobre suas exportações de petróleo.

As sanções foram impostas por conta do programa nuclear do Irã, que o Ocidente suspeita ter por objetivo a criação de uma bomba nuclear, enquanto Teerã afirma ser destinado a propósitos pacíficos de geração de energia. Alarmados pelas ameaças iranianas, os Emirados Árabes Unidos finalizaram um longamente esperado terminal de exportação de petróleo no Golfo de Omã, enviando o primeiro carregamento neste domingo.

O país-membro da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) espera aumentar para cerca de 1,5 milhão de barris de petróleo ao dia as exportações a partir das novas instalações. Uma autoridade iraniana disse neste domingo que o duto de escoamento dos Emirados não dará conta de suprir a demanda mundial se o Estreito de Ormuz for fechado.