19 de Abril, 2011 - 10:23 ( Brasília )

Geopolítica

Líbia - Forças de Kadafi mataram 100 em 48 horas, afirmam líbios


As forças leais ao coronel Muammar Kadafi atacaram de forma intensa a região de Al-Jabal Al-Gharbi, sob controle da rebelião, a oeste de Trípoli, matando mais de 100 pessoas desde domingo, informaram nesta segunda-feira moradores do local.

Os bombardeios com foguetes Grad atingiram, principalmente, as localidades de Yefren e Nalut. Um morador de Nalut, cidade próxima à fronteira com a Tunísia, informou que "as forças de Kadafi estão praticando um massacre" nessa região montanhosa.

Líbia: de protestos contra Kadafi a guerra civil e intervenção internacional
Motivados pela onda de protestos que levaram à queda os longevos presidentes da Tunísia e do Egito, os líbios começaram a sair às ruas das principais cidades do país em meados de fevereiro para contestar o líder Muammar Kadafi, no comando do país desde a revolução de 1969. Mais de um mês depois, no entanto, os protestos evoluíram para uma guerra civil que cindiu a Líbia em batalhas pelo controle de cidades estratégicas.

A violência dos confrontos entre as forças de Kadafi e a resistência rebelde, durante os quais milhares morreram e multidões fugiram do país, gerou a reação da comunidade internacional. Após medidas mais simbólicas que efetivas, o Conselho de Segurança da ONU aprovou a instauração de uma zona de exclusão aérea no país. Menos de 48 horas depois, no dia 21 de março, começou a ofensiva da coalizão, com ataques de França, Reino Unido e Estados Unidos.