02 de Julho, 2012 - 11:30 ( Brasília )

Geopolítica

Irã simula ataque à base estrangeira em exercício militar


O Irã iniciou nesta segunda-feira manobras militares que simulam em particular o ataque a uma "base estrangeira" na região com uma série de mísseis balísticos, anunciou a agência oficial Irna.

As manobras, chamadas de Grande Profeta-7, que devem durar três dias, contarão com "dezenas de mísseis", incluindo mísseis balísticos Shahab 3 capazes de atingir Israel ou as forças americnas na região, segundo a agência, que cita um comunicado da Guarda Revolucionária.

As manobras foram organizadas em Dasht-e-Kavir, grande deserto do centro do Irã, onde foi construída uma réplica de uma base aérea "pertencente a uma força exterior à região", segundo a mesma fonte.

"Mísseis terra-terra de longo, médio e curto alcance serão disparados de diferentes áreas do Irã contra réplicas de bases aéreas, como aquelas utilizadas pelas forças militares de fora da região", declarou o general Amir Ali Hajizadeh, encarregado dos sistemas de mísseis na Aeronáutica.

"Estas manobras visam a enviar uma mensagem às nações aventureiras de que os Guardiões da Revolução estão preparados para enfrentar os intimidadores (...) e responderão decisivamente a qualquer problema que elas possam causar", acrescentou, segundo declarações divulgadas pelo site dos Guardiões da Revolução, o Sepah News.

O Irã organiza com frequência esses exercícios, mas desta vez parecem destinados a mostrar as capacidades de Teerã de atingir as bases militares americanas nos países vizinhos - no Afeganistão, no Bahrein, no Kuwait e na Arábia Saudita -, em caso de ataque dos Estados Unidos ou de Israel contra a República Islâmica.

Israel e Estados Unidos indicaram que uma intervenção contra o Irã não está descartada se as ações diplomáticas e as sanções internacionais fracassarem em impedir a continuidade do programa nuclear iraniano.

Segundo o general Hajizadeh, os exercícios, batizados de Grande Profeta 7, devem permitir "testar a precisão dos sistemas e das ogivas de mísseis" com ataques em campos fictícios no deserto de Kavir, no centro do Irã.

Ele explicou que dois tipos de mísseis balísticos serão utilizados: o Quiam, de alcance estimado de cerca de 500 km (750 km, segundo a imprensa iraniana), e o Khalij Fars, um míssil anti-navios, de alcance de 300 km.

As autoridades iranianas classificam de longo alcance mísseis que as outras potências militares consideram como de curto alcance. O Irã pode atingir alvos a até 2 mil km com os mísseis Shahab-3, que podem chegar a Israel. O general Hajizadeh não mencionou a sua utilização nos próximos exercícios.