02 de Junho, 2012 - 11:33 ( Brasília )

Geopolítica

China pede que EUA não perturbem Mar da China meriodional


A China advertiu aos Estados Unidos que não é o momento de "perturbar" o Mar da China meridional, zona de várias disputas territoriais, em um comentário da agência oficial Nova China sobre a decisão americana de remobilizar sua frota marítima no Oceano Pacífico.

"É recomendado a alguns que não venham perturbar estas águas", indicou a agência oficial chinesa em relação a este espaço marítimo reivindicado pela China e, em parte, por Vietnã, Filipinas, Taiwan, Brunei e Malásia.

"Em relação à tensão no Mar da China meridional, alguns pretendentes, animados ou não pela nova postura dos Estados Unidos, acenderam o fogo e avivam as chamas", afirmou a Nova China, que ressalta o "verdadeiro desejo" de Pequim de convertê-lo em um "Mar de Paz".

"O conceito muito supervalorizado de ''ameaça chinesa'' à liberdade de navegação no Mar da China meridional é uma pura invenção", acrescentou a agência em um comunicado.

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, disse neste sábado em Cingapura que os Estados Unidos irão mobilizar a maior parte de sua força naval em direção ao oceano Pacífico até 2020, dentro da nova estratégia militar centrada na Ásia.

Seu discurso parecia destinado a tranquilizar seus sócios regionais diante do papel cada vez mais assertivo de Pequim no mar da China Meridional, rico em petróleo, onde mantém conflitos territoriais com vários países vizinhos.