01 de Junho, 2012 - 11:28 ( Brasília )

Geopolítica

Putin nega que Rússia forneça armas para conflito na Síria


O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira que a Rússia não apoia nenhum lado do conflito na Síria e negou que seu país esteja enviando armas para Damasco que seriam usadas pelas forças de segurança leais ao presidente Bashar al Assad.

Putin, falando numa entrevista coletiva ao lado da chanceler (primeira-ministra) alemã, Angela Merkel, também disse que a comunidade internacional deve continuar dando apoio ao plano de paz do ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan para encerrar o derramamento de sangue na Síria.

"Temos uma relação boa e de longa duração com a Síria, mas não apoiamos nenhum lado diante da ameaça do início de uma guerra civil", disse Putin.

"Eu concordo com a senhora chanceler (Merkel) de que nossa tarefa comum é impedir que a situação se desenvolva para um cenário tão desfavorável. Hoje estamos vendo os sinais do início de uma guerra civil. Isso é extremamente perigoso", acrescentou.

"Sobre o fornecimento de armas, a Rússia não fornece armas que possam ser usadas num conflito civil, afirmou Putin.

Merkel, por sua parte, afirmou que ela e Putin são ambos favoráveis a uma solução política para a crise na Síria.

"O massacre recente em Houla mostrou mais uma vez quão terrível está a situação humanitária e dos direitos humanos na Síria", disse ela, após reunião com o presidente russo em Berlim.

"Nós dois deixamos claro que queremos uma solução política, e que o plano de Annan pode ser um ponto de largada, mas devemos trabalhar com toda energia e força, particularmente no Conselho de Segurança da ONU, para implementar este plano e, se necessário, desenvolver outras ações políticas."

(Reportagem de Gleb Bryanski e Andreas Rinke)