22 de Maio, 2012 - 10:10 ( Brasília )

Geopolítica

Brasil quer aumentar cooperação com Líbano, diz Amorim

Ministro da Defesa examinou as formas de reforçar a colaboração entre o Exército brasileiro e o libanês

O ministro da Defesa, Celso Amorim, afirmou nesta segunda-feira, durante uma visita a Beirute, que o Brasil pretende aumentar a cooperação militar com o Líbano. O ministro viajou ao país para participar da transferência de tarefas entre almirantes brasileiros dentro das Forças Marítimas da ONU no país árabe.

Amorim, que realizou uma série de reuniões com autoridades libanesas, examinou as formas de reforçar a colaboração entre o Exército brasileiro e o libanês, segundo a imprensa local. Ele também destacou que a cooperação entre ambos países 'é de grande importância, dadas as relações históricas entre Líbano e Brasil, que acolhe oito milhões de habitantes de origem libanesa'.

Durante sua estadia, Amorim se reuniu com o ministro libanês das Relações Exteriores, Adnan Mansur; com o de Defesa, Fayez Ghosn, e com o chefe do Exército, o general Jean Kajwayi. O ministro brasileiro condecorou Kajwayi com a Ordem do Mérito da Defesa e entregou para Ghosn um convite oficial de visita ao Brasil.

A Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul), liderada atualmente pelo Brasil, foi montada em outubro de 2006 a pedido do governo local para ajudar a Marinha libanesa a impedir a entrada de armas e outros materiais não autorizados no país. Um total de 15 países contribuiram enviando tropas para esta força, entre eles Espanha, França, Alemanha, Itália, Brasil, Turquia, Bangladesh e Indonésia.