21 de Maio, 2012 - 10:18 ( Brasília )

Geopolítica

OTAN: saída francesa não debilitará segurança no Afeganistão


O comandante das tropas internacionais no Afeganistão declarou neste domingo que uma retirada antecipada das forças francesas não debilitará a segurança no território afegão. O general John Allen, chefe da Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF), explicou que a Otan espera uma decisão final do novo governo francês, e que a França terá a "oportunidade" de ajudar no esforço bélico de outras formas.

Allen garantiu que não ocorrerá uma "degradação da segurança se o presidente francês, François Hollande, seguir em frente com sua decisão de retirar todas as tropas de combate até o final deste ano. O secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, já havia minimizado neste domingo o impacto da decisão da França de acelerar a retirada de suas tropas no Afeganistão, assegurando que Paris apoiará a causa da organização de outra forma.

Rasmussen revelou "não estar surpreso" com a decisão de Hollande de retirar os 3,5 mil militares franceses no território afegão até o final de 2012 e destacou que o presidente francês prometeu seguir apoiando o Afeganistão "de uma forma diferente".

"Não haverá precipitação na retirada. Seguiremos comprometidos com nossa operação no Afeganistão até um final bem sucedido", garantiu Rasmussen à imprensa no início da cúpula da Otan em Chicago (Illinois). O plano de Hollande, insistiu Rasmussen, tem "uma grande identidade" com a estratégia desenhada pela Otan para entregar de forma gradual o controle da segurança às forças afegãs até 31 de dezembro de 2014.