16 de Maio, 2012 - 11:21 ( Brasília )

Geopolítica

Irã convoca protesto contra união Arábia Saudita-Bahrein


As autoridades iranianas convocaram manifestações na próxima sexta-feira em todo o país contra o projeto previsto de união entre Arábia Saudita e Bahrein, chamando os regimes dos dois países de "lacaios" dos Estados Unidos.

O Conselho de Coordenação da Propaganda Islâmica, que organiza as manifestações oficiais, convocou em um comunicado os iranianos a protestar depois da oração de sexta-feira "contra o plano americano de anexação do Bahrein pela Arábia Saudita e para expressar sua revolta contra os regimes lacaios de Al-Khalifa e de Al-Saud".

Na segunda-feira, ao fim de uma reunião de cúpula em Riad, os dirigentes das seis monarquias árabes do Golfo decidiram prosseguir com a análise de um projeto de união, para reagrupar em um primeiro momento Arábia Saudita e Bahrein, país afetado por distúrbios entre a oposição xiita e o poder sunita.

A ideia de uma união do CCG acontece em um contexto de crise nas relações com o Irã, acusado pelos vizinhos árabes de interferência nos assuntos internos.

Teerã criticou o projeto de união e advertiu que poderia agravar a crise no Bahrein. Riad e Manama pediram que o Irã não interfira em seus assuntos.

O Irã apoia a oposição xiita no Bahrein, que não aceita o projeto de união e criticou violentamente a intervenção militar saudita no Bahrein em março de 2011 para ajudar o país a reprimir as manifestações.

"Este complô perigoso é o resultado do triângulo funesto americano-britânico-sionista para impedir a ampliação das revoltas populares e para controlar a crise no Bahrein, que o regime de Al-Khalifa é incapaz de solucionar", acrescenta o Conselho iraniano.