17 de Fevereiro, 2012 - 09:51 ( Brasília )

Geopolítica

Patriota debaterá política externa e cenário internacional em março

Audiência pública com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, foi aprovada ontem pela CRE por sugestão de seu presidente, Fernando Collor de Mello

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, participará em 15 de março de debate com a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) sobre os rumos da política externa brasileira, o cenário internacional e os preparativos para a conferência Rio+20, a ser realizada em junho, no Rio de Janeiro. A data da presença do ministro foi confirmada pelo presidente da comissão, Fernando Collor (PTB-AL), autor da proposta de realizar a audiência pública.

Entre os temas que estarão em pauta, deverá constar a decisão do governo do Reino Unido de enviar às Ilhas Malvinas o navio de guerra Dauntless, um dos mais modernos da Marinha Real britânica, no momento em que se observa o trigésimo aniversário da guerra entre o Reino Unido e a Argentina pela posse do arquipélago. O tema foi sugerido na reunião de ontem por Pedro Simon (PMDB-RS), que manifestou ainda preocupação com a possibilidade de envio à região de um submarino nuclear pelo governo britânico.

— Qual é o motivo de uma possessão inglesa ao lado da Argentina? Além disso, é um ato infeliz enviar um príncipe para vir treinar nas ilhas, tendo tanto lugar para ir — afirmou Simon, em referência à decisão britânica de mandar o príncipe William, neto da rainha Elizabeth II, para treinamento militar na região das Malvinas.

Eduardo Suplicy (PT-SP) observou que o Brasil tem "ótimo relacionamento" com a Argentina e com o Reino Unido, que divergem sobre a soberania das ilhas, e que o Brasil poderia vir a exercer o papel de intermediário no diálogo entre os dois países.

Suplicy propôs ainda que se discuta com o ministro a possibilidade de o governo cubano liberar a visita ao Brasil, em abril, da blogueira cubana Yoani Sánchez.

Antes da recente viagem a Havana da presidente Dilma Rousseff, o governo brasileiro emitiu visto para o ingresso no país de Yoani, mas a blogueira não foi autorizada a sair de Havana pelo governo cubano. Ele pediu ainda a Dilma que recomende, em seu próximo encontro com o presidente norte-americano, Barack Obama, o fim do embargo econômico contra Cuba.

Por sua vez, Cristovam Buarque (PDT-DF) pediu que Patriota trate também do cenário internacional, especialmente dos conflitos na Síria, da chamada Primavera Russa e da proliferação nuclear.