07 de Fevereiro, 2012 - 09:20 ( Brasília )

Geopolítica

Chile pede ação rápida da ONU para proteger os sírios


O Chile reiterou nesta segunda-feira a preocupação pela deterioração da situação na Síria pela ofensiva do governo contra a cidade rebelde de Homs, e solicitou ao Conselho de Segurança da ONU que adote "em breve" uma decisão para proteger a população civil. "O governo do Chile lamenta que o Conselho de Segurança das Nações Unidas não tenha podido acertar uma resolução neste fim de semana, razão pela qual reitera o desejo de que se adote em breve uma decisão para assegurar a proteção da população civil e estabilizar a situação na Síria", destacou a chancelaria em um comunicado.

O governo chileno expressou sua "profunda preocupação" pela "deterioração progressiva" da situação na Síria, onde ocorreram "atos repetidos e violência com milhares de perdas de vidas humanas inocentes, entre elas centenas de crianças", acrescentou. A chancelaria do Chile reafirmou seu apoio às gestões "para a paz interna" realizadas pela Liga Árabe, assim como de outros organismos da ONU, que contribuam para restabelecer a paz e a por fim "às violações graves e reiteradas dos DH" na Síria.

Ao menos 66 civis foram assassinados nesta segunda-feira na Síria, a maioria quando tropas do regime bombardearam Homs (centro), e várias em um ataque contra Zabadani (noroeste), perto da capital, disseram ativistas da oposição. Mais de 6 mil pessoas morreram desde o começo da revolta na Síria, em meados de março de 2011, segundo a oposição.