03 de Fevereiro, 2012 - 10:07 ( Brasília )

Geopolítica

Argentina: extremistas atacam banco em protesto por Malvinas


O grupo de extrema-esquerda argentino Quebracho atirou nesta quinta-feira bombas de tinta contra uma agência do banco HSBC, de capitais britânicos, localizada no centro de Buenos Aires, no marco de um protesto contra a chegada do príncipe William às Ilhas Malvinas.

Mais de 100 integrantes do grupo se concentraram à frente de uma casa noturna em uma praça no centro da capital que recorda os 649 argentinos mortos em 1982 na Guerra das Malvinas, ilha sob dominação britânica e cuja soberania é reivindicada pela Argentina.

Ao grito de "Pátria sim, colônia não!", os ativistas repudiaram a chegada ao arquipélago do príncipe William, que aterrissou nesta quinta no local, onde realizará tarefas de instrução militar, em meio a crescentes problemas entre Londres e Buenos Aires pela soberania das ilhas.

Depois, os manifestantes marcharam até a Torre Monumental (antiga Torre de los Ingleses) e depois pela rua Florida, principal via de pedestre da cidade, até chegarem às portas de uma filial do HSBC, que já estava fechada.

Em meio a uma grande operação policial e diante do olhar constrangido dos turistas que costumam frequentar a área, os integrantes do Quebracho, em sua maioria encapuzados e com paus nas mãos, atiram as bombas de tinta na agência e depois dispersaram.