27 de Janeiro, 2012 - 11:54 ( Brasília )

Geopolítica

EUA: fuzileiro admite culpa por tiroteios em centros militares


Um jovem fuzileiro naval que abriu fogo cinco vezes contra instalações militares americanas, entre elas o Pentágono, declarou-se culpado, anunciou nesta quinta-feira o Departamento de Justiça. Yonathan Melaku, 23 anos, poderá enfrentar 25 anos de prisão. Sua sentença será divulgada em 27 de abril, disse o ministério americano em comunicado.

O jovem foi preso em junho de 2011, quando tentava entrar no Cemitério Nacional de Arlington, perto do Pentágono, onde jazem os restos de milhares de soldados americanos, além de personalidades como o ex-presidente John F. Kennedy. As autoridades indicaram que ele planejava pintar com aerosol os túmulos dos soldados mortos no Iraque e Afeganistão.

Entre 17 de outubro e 2 de novembro de 2010, Melaku disparou contra várias instituições militares, incluindo o Pentágono e também dois centros de recrutamento do exército e o Museu Nacional da Infantaria da Marinha, todos alvos localizados na Virgínia (leste). O jovem tinha se filmado ao abrir fogo contra um desses alvos da janela de seu carro, antes de exclamar "Allah akbar".