09 de Janeiro, 2012 - 19:20 ( Brasília )

Geopolítica

Oficial Polonês tenta Suicídio em Entrevista Coletiva

Considerado um mini Katyn o acidente com a comitiva do presidente polonês dizimou todo o alto-comando das Forças Armadas da Polônia

Berlím, 9 janeiro 2011 (EFE).- Um  inspetor militar polonês que investigava o  acidente aéreo no qual morreu o presidente de Polônia Lech Kaczynski, interrompeu hoje uma conferência de imprensa para tentar suicidar-se com um disparo na cabeça.

Os meios de informação poloneses informaram que o inspetor, Coronel Mikolaj Przybyl, tinha entrado em um hospital e que sua vida não corria perigo.

Przybyl tinha recebido os jornalistas em seu escritório e em um determinado  momento pediu que eles se retirassem para fazer uma pausa.

Após deixar a sala os jornalistas ouviram um disparo e ao entrar novamente na sala encontraram Przybyl deitado no chão, inconsciente e ensangüentado.

 O atual presidente polonês Borislav Komorowski, disse estar “consternado” pelo ocorrido.

Na conferência de imprensa, Przbyl tinha rechaçado versões segundo as quais o Exército teria drogado os jornalistas  que investigavam o acidente, ocorrido em abril de 2010 e no qual morreu Kaczynski e todos em sua comitiva de 90 pessoas que o acompanhavam. O acidente ocorreu perto do aeroporto russo de Smolensk.








Após deixar a sala os jornalistas ouviram um disparo e ao entrar novamente na sala encontraram Przybyl deitado no chão, inconsciente e ensangüentado.

 O atual presidente polonês Borislav Komorowski, disse estar “consternado” pelo ocorrido.

Na conferência de imprensa, Przbyl tinha rechaçado versões segundo as quais o Exército teria drogado os jornalistas  que investigavam o acidente, ocorrido em abril de 2010 e no qual morreu Kaczynski e todos em sua comitiva de 90 pessoas que o acompanhavam. O acidente ocorreu perto do aeroporto russo de Smolensk.