09 de Dezembro, 2011 - 09:50 ( Brasília )

Geopolítica

Irã apresenta avião não tripulado (drone) dos EUA

Teerã exige explicações a Washington sobre o que chama de “violação de seu espaço aéreo”

O governo do Irã apresentou nesta quinta-feira (8) uma pequena aeronave alegando ser o avião não tripulado dos EUA que foi abatido pelo Exército iraniano no último domingo (4). A imagem mostra um oficial de Teerã ao lado do general Amir Ali Hajizadeh observando o que seria o US RQ-170, um chamado “drone”, que é capaz de voar e até de atacar à distância, sem nenhuma pessoa a bordo.

No domingo, uma fonte militar anunciou pela TV que o exército iraniano derrubou uma aeronave não tripulada de reconhecimento dos Estados Unidos no leste do país. De acordo com a fonte militar, “a aeronave foi derrubada com poucos danos e capturada pelas Forças Armadas iranianas".

Fontes oficiais dos EUA disseram que não há nenhum indício deque uma aeronave norte-americana tenha sido abatida. Mas a missão da Otan (aliança militar do ocidente) no Afeganistão, que é liderada pelos EUA, afirmou que a aeronave poderia ser um avião espião não tripulado e desarmado que foi perdido recentemente.

O impasse ocorre em um momento em que o Irã está buscando conter a reação externa ao ataque à embaixada britânica em Teerã por jovens, no último dia 29, ocorrida após o anúncio em Londres de que seriam impostas novas sanções ao banco central iraniano por conta das controvérsias em relação ao programa nuclear do país.

Em retaliação, o Reino Unido fechou sua representação na capital iraniana e determinou que todos os diplomatas iranianos deixassem Londres, medida que foi acompanhada por outros países da União Europeia, que chamaram seus embaixadores de volta.

Estados Unidos e Israel não descartam uma ação militar nas instalações nucleares iranianas se a diplomacia não conseguir resolver a disputa. O Irã rejeitou relatórios de Israel e Estados Unidos, com planos de ataque ao país, e advertiu que poderá revidar qualquer tentativa de invasão, atacando os interesses dos EUA no Golfo Pérsico e em Israel.

Embaixador suíço é convocado

Hoje, o Ministério de Relações Exteriores do Irã convocou o embaixador suíço no Irã, que representa também os interesses dos EUA no país, para condenar a “violação de seu espaço aéreo”. Segundo o comunicado, transmitido pela TV local, o Irã “convocou o embaixador suíço nesta quinta-feira para denunciar duramente a violação do espaço aéreo do país por um “drone” espião. O Irã também exige explicações do governo norte-americano e uma ação compensatória”.

Washington não possui uma representação em Teerã desde 1980, quando estudantes iranianos invadiram a embaixada dos EUA e fizeram 52 norte-americanos de refém por 444 dias.