07 de Dezembro, 2011 - 10:10 ( Brasília )

Geopolítica

Acusações de Israel buscam justificar agressão, diz Chávez


O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta terça-feira que as acusações de terrorismo de Israel contra Caracas buscam justificar uma agressão, e afirmou que informações como essas fazem parte do que ele chamou de conspiração contra seu país e o Irã. "Tudo isso faz parte das tentativas de colocar a Venezuela na lista dos países chamados fugitivos por eles para depois justificar qualquer agressão contra nós", indicou Chávez em entrevista coletiva à imprensa internacional.

O presidente respondeu assim ao ser perguntado por recentes declarações do vice-primeiro-ministro israelense, Moshe Yaalon, que afirmou à Agência Efe em Montevidéu que o Irã está criando, com a conivência da Venezuela, uma "infraestrutura terrorista" na América Latina para atentar contra os Estados Unidos, Israel e seus aliados. Chávez disse que desconhecia essas declarações, mas lembrou que várias vezes houve acusações de fora do país sobre supostas células terroristas na Venezuela.

"Foi dito que a rota aérea que temos entre Caracas, Damasco e Teerã é para trazer e levar terroristas, urânio enriquecido, não sei quantas loucuras", afirmou o líder venezuelano. Segundo ele, até na Colômbia houve quem dissesse que, debaixo de um galpão de bicicletas na Venezuela, estavam sendo fabricadas bombas atômicas. "Daí surgiu o nome das bicicletas atômicas".

Ele afirmou que essas acusações fazem parte das conspirações contra o Irã e a Venezuela. Israel e Venezuela não têm relações diplomáticas desde janeiro de 2009, quando Caracas anunciou a ruptura diante do que chamou de "gravidade das atrocidades contra o povo palestino" pela ofensiva militar israelense contra a Faixa de Gaza, quando mais de 1,4 mil palestinos morreram, em sua maioria civis.