01 de Dezembro, 2011 - 10:29 ( Brasília )

Geopolítica

Radar em Kaliningrado colocado em estado de alerta de combate


A nova estação de radar na parte ocidental do país foi colocada em estado de alerta de combate. A estação de radar Voronej-DM vai controlar o espaço aéreo e cósmico desde o pólo Norte até à parte norte do continente africano. O seu raio de ação é da ordem de seis mil quilômetros. O presidente Dmitri Medvedev ordenou o lançamento da estação de radar em resposta ao posicionamento do sistema americano de defesa antimíssil na Europa.

Ao contrário das estações de radar da geração anterior, o radar Voronej-DM consome 40% menos energia e, em caso de necessidade, pode ser deslocado rapidamente.

Anteriormente as nossas estações de radar eram estacionárias, e a sua manutenção era bastante difícil. Quanto à estação Voronej, se dentro de uns 15 anos um dos seus blocos se avariar, a sua substituição rápida será perfeitamente possível.

A colocação da estação de radar em funcionamento em Kaliningrado foi  efetuada na sequência das declarações do presidente Medvedev, feitas a 23 de novembro em resposta à decisão dos EUA de deixar de cumprir os compromissos assumidos em relação à Rússia no quadro do Tratado sobre os Armamentos Convencionais na Europa. O presidente formulou também uma série de medidas que serão tomadas caso Washington continue a seguir o mesmo rumo.

No quadro da criação do sistema de defesa antiaérea e anticósmica da Rússia será reforçada, em primeiro lugar, a proteção de estruturas das forças estratégicas nucleares. Além disso, os mísseis balísticos, com os quais as Forças Armadas serão equipadas, estarão munidos de dispositivos de superação do sistema de defesa antimíssil /na Europa/ e de ogivas altamente eficientes. Ao mesmo tempo, as Forças Armadas foram incumbidas de elaborar medidas que garantam, quando necessário, a destruição dos meios de informação e de comando do sistema de defesa antimíssil do adversário.

O Kremlin avisou há muito a Casa Branca a respeito destes seus planos.

Hoje em dia apenas a Rússia e os EUA possuem três segmentos de defesa antimíssil, isto é, aparelhos cósmicos, estações de radar e sistemas de mísseis. Há um ano, o presidente da Rússia propôs aos EUA criar um sistema de defesa antimíssil comum. Mas a Casa Branca não deu nenhuma resposta e isso fez a Rússia tomar uma série de medidas puramente militares.

Mas, por enquanto, semelhantes ações têm apenas um caráter preventivo, diz o chefe do comitê internacional da Duma de Estado, Konstantin Kosachov.

Esta é uma tentativa de lembrar aos nossos parceiros que as possibilidades para a consecução de semelhantes acordos ainda não foram esgotadas e que, rm caso de alteração da posição de Washington, ainda existe a chance de conservar a colaboração na esfera de estabilidade estratégica entre a Rússia e os EUA e entre a Rússia e a OTAN.

Há poucos dias, o Azerbaijão exigiu da Rússia o aumento do aluguel pela utilização da estação de radar de Gabalá. A estação Voronej pode proporcionar à Rússia uma possibilidade de economizar recursos, reputam os analistas. É preciso ter em conta que a doutrina militar do Azerbaijão admite a presença de militares estrangeiros no seu território somente durante um lapso de tempo curto.

Na véspera, Dmitri Rogozin, representante permanente da Rússia na OTAN e representante especial do presidente da Federação Russa nas conversações sobre o sistema de defesa antimíssil, ressaltou que os EUA deviam compreender claramente que, ao desenvolver seus sistemas estratégicos de defesa, provocam, eles próprios, a corrida armamentista. De acordo com o plano do presidente, proximamente, a par da estação de radar nas partes oeste e sul da Rússia, podem também ser posicionados  sistemas modernos de armamentos ofensivos.