27 de Janeiro, 2020 - 09:00 ( Brasília )

Geopolítica

Grande debate sobre a revelação oficial da existência dos UFOs pelas potências mundiais

Desde o final de 2017, a comunidade ufológica acredita que estamos na iminência de uma grande abertura sobre os discos voadores. E isso será um ponto sem retorno na história humana

O final do ano de 2017 foi impactante para a Ufologia Mundial. Havia, desde meados de agosto daquele ano, rumores sobre um oficial de alta patente da Defesa dos Estados Unidos disposto a contar o que sabe sobre os UFOs.

Ninguém imaginava o que viria e nem quem seria o militar, que hoje sabemos tratar-se de Luis Elizondo, veterano do setor de Inteligência de várias guerras. Os ufólogos também não conheciam a To The Star Academy for Arts and Science (TTSA), fundada pelo guitarrista Tom DeLonge, seu hoje CEO e que vem defendendo uma abertura global sobre os discos voadores, sendo apoiado até mesmo por militares.

Elizondo e até ex-membros da CIA e FBI fazem parte da Academia de DeLonge. Em dezembro daquele ano, uma matéria publicada no jornal The New York Times confirmou os rumores e revelou ao mundo um órgão secreto do Pentágono responsável por investigar avistamentos de UFOs testemunhados por militares: o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP).

Elizondo era justamente o diretor do departamento. De lá para cá, as notícias se avolumaram e não parece absurdo supor que logo teremos uma revelação mais ampla sobre os UFOs. Outro agente importante neste processo, e que vem se manifestando cada dia mais abertamente sobre isso, é o Vaticano, por mais incrível que isso pareça.

O que vem depois dos UFOs

A questão agora é o que acontecerá depois e como o mundo vai receber a confirmação de que não há UFOs, mas sim naves de outros mundos, que são mais adiantados e tecnológicos do que a Terra, visitando-nos há décadas.

Enfim, a mudança que viveremos após a abertura ufológica é o tema da palestra que será apresentada pelo autor, administrador e coeditor da Revista UFO Thiago Ticchetti no XXV Congresso Brasileiro de Ufologia, que ocorrerá em Curitiba, de 27 a 29 de março. “Posso assegurar que haverá uma severa inquietação em segmentos como a ciência, a história e a religião quando a abertura ufológica ocorrer”, diz Ticchetti. Profundo conhecedor do assunto, Ticchetti é autor de 11 livros, entre os quais Guia da Tipologia dos UFOs, Guia da Tipologia Extraterrestre e Quedas de UFOs, publicados pela Biblioteca UFO.

O conferencista, que já entrevistou os mais importantes ufólogos do mundo, também tem participado regularmente de programas dos canais Discovery, History e NatGeo. É o atual coordenador da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) e diretor nacional assistente da Mutual UFO Network (MUFON).

Manobras radicais e abduções fora do corpo

Os episódios de desdobramento – ou saída do corpo, como é normalmente conhecido esse fenômeno – são mais comuns do que se pensa e podem esclarecer inúmeros aspectos das abduções e de contatos alienígenas.

Muitas vezes, o fenômeno acontece de forma espontânea, mas, segundo o palestrante e pesquisador espiritualista Wagner Borges, “esses eventos podem ser controlados com a prática de exercícios, que explicarei em minha apresentação em Curitiba”.

Borges, que é grande conhecedor do assunto e reconhecido especialista em experiências de desdobramento, dará informações valiosas no XXV Congresso Brasileiro de Ufologia sobre o que ocorre em outros planos de existência, de onde, talvez, venham os alienígenas. E quando o assunto são UFOs, o que mais chama a atenção das testemunhas, mesmo aquela do setor aeronáutico, como pilotos e engenheiros, são as manobras e as velocidades impossíveis que as naves apresentam.

A explicação para esse feito pode estar não no macro, mas no microuniverso da Física Quântica, que será o assunto da palestra do ufólogo e especialista em telecomunicações Alcides Côres no XXV Congresso Brasileiro de Ufologia. Na opinião do conferencista, “civilizações alienígenas podem usar diversos fenômenos que ocorrem em escala quântica para executar seus deslocamentos e manobras, que para nós parecem impensáveis”.

Côres também conhece profundamente a questão das dimensões e dos portais que as interligam, assunto sobre o qual ministrou recentemente o curso Portais Dimensionais.

Ataques extraterrestres

Os encontros entre UFOs e humanos nem sempre são pacíficos e inofensivos. Para além das abduções – que por si já são uma violação de direitos -, há episódios na literatura ufológica em que a simples proximidade de um UFO causou danos irreversíveis às testemunhas. Isso, claro, além de ataques propositais e deliberados por parte dos ETs.

Esse importante aspecto da Ufologia será tratado no XXV Congresso Brasileiro de Ufologia pelo professor Carlos Alberto Machado, conhecido pesquisador especializado em criptozoologia e maior autoridade brasileira sobre o fenômeno “chupacabra”, nos anos 80 e 90. Machado explica que “há casos graves em que pessoas morreram devido a ataques sofridos por alienígenas. E também há ocorrências em que as vítimas tiveram ferimentos sérios, comparáveis às mutilações animais que ocorrem em todo o planeta”.


Serviço:

XXV Congresso Brasileiro de Ufologia 27 a 29 de março,
Hotel Bourbon Curitiba

Site oficial: www.ufologiabrasileira.com.br

Ingressos a partir de R$ 120,00 até 31 de janeiro