14 de Novembro, 2011 - 09:30 ( Brasília )

Geopolítica

Obama pressiona China para que atue como nação "adulta"


O presidente dos EUA, Barack Obama, pressionou no domingo a China para que reconheça que agora é uma economia "adulta" e comece a agir com mais responsabilidade a respeito de questões cambiais e comerciais que afetam as empresas norte-americanas.

A China precisa "entender que seu papel é diferente agora do que seria há 20 ou 30 anos, quando, se eles estivessem violando algumas regras, não importaria realmente, não teria um impacto significativo", disse Obama ao final de uma cúpula de líderes da Apec (bloco de países da Ásia e Pacífico).

"Agora eles cresceram. Vão precisar ajudar a gerenciar esse processo de forma responsável", afirmou.

Os Estados Unidos, acrescentou Obama, saúdam a "ascensão pacífica" da China, mas acham que Pequim com frequência "joga o sistema" a seu favor. "Vamos continuar sendo firmes para que a China opere pelas mesmas regras que todos os demais."

"A maioria dos nossos especialistas estima que o renminbi (outro nome do iuan, a moeda chinesa) está desvalorizado em 20 a 25 por cento. Isso significa que as nossas exportações para a China estão muito mais caras, e as importações deles para os Estados Unidos estão muito mais baratas."

Obama, que se encontrou com o presidente chinês, Hu Jintao, durante a cúpula do Havaí, disse que a situação cambial chinesa teve uma "ligeira melhora" por causa da pressão norte-americana dos últimos meses, mas ainda ao chegou ao ponto ideal.

(Reportagem de Laura MacInnis e Doug Palmer)