09 de Novembro, 2011 - 09:06 ( Brasília )

Geopolítica

Moscou acompanha movimento de frota dos EUA no noroeste russo


Moscou teme a possibilidade de que os Estados Unidos desdobrem forças navais no noroeste da Rússia, declarou nesta terça-feira o embaixador russo na Otan, Dmitri Rogozin.

"O fato de que os Estados Unidos admitam a possibilidade de desdobrar provisoriamente sua frota nos mares ao norte da Rússia nos causa profunda preocupação", disse Rogozin ao se reunir com altos comandantes do Exército russo.

A frota americana poderia ser enviada ao Mar Báltico, ao Mar do Norte, e "até ao Mar de Barents", precisou Rogozin.

Os planos do alto comando da Otan e dos EUA também preveem a instalação de plataformas flutuantes de lançamento de mísseis teleguiados, disse o embaixador russo.
"Perto de nossas fronteiras se concentra uma força militar que segundo declaram está destinada a interceptar mísseis no sul da Europa, mas na realidade não acreditamos nisso", disse Rogozin, que explicou que os mísseis devem ser interceptados na chamada zona de aceleração, que supostamente não está nos mares nortistas.

A Rússia reiterou que caso os EUA e a Otan elaborem um novo sistema antimísseis sem contar com sua participação, adotará medidas para defender seus interesses.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, propôs aos países aliados na cúpula Otan-Rússia realizada em Lisboa em novembro do ano passado que criassem um sistema antimísseis conjunto, uma iniciativa que não foi apoiada pela Aliança Atlântica.

Medvedev advertiu que se não houver acordo na questão dos antimísseis, o mundo sumirá em uma nova corrida armamentista.