03 de Outubro, 2011 - 10:31 ( Brasília )

Geopolítica

Embaixador diz que Otan pode lançar aviões contra Venezuela


O embaixador da Venezuela na Organização dos Estados Americanos (OEA), Roy Chaderton, disse que os opositores de Hugo Chávez desejam que os problemas territoriais do país com a Guiana provoquem uma guerra e a intervenção dos EUA e da Otan. "É uma questão eleitoral: a oposição não tem chances de ganhar, por isso está desesperada e até feliz com um conflito bélico. Querem que terceiros solucionem seu problema eleitoral", afirmou o embaixador em entrevista a uma televisão estatal de seu país.

A Venezuela reivindica 167.839 km² de território da Guiana, conflito que começou quando a nação pertencia à Inglaterra e que continuou mesmo após sua independência em 1966. O chanceler da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Guiana, Carolyb Rodríguez, realizaram na sexta-feira, em Trinidad e Tobago, uma reunião para discutir a questão.

O embaixador afirmou ainda que a controvérsia é um legado do colonialismo que deve ser resolvido. Ele disse que Hugo Chávez deve tomar cuidado para não cair em provocações imperialistas. Segundo Chaderton, os adversários de Chávez sonham com a guerra e que a Guiana pode pedir no Conselho de Segurança da ONU que a Otan atue contra a Venezuela.

"Quem sabe não podemos ver aviões de guerra decolando de Curaçao, Aruba, Bonaire e Porto Rico e de outras ilhas caribenhas sob soberania europeia e americana. Os antichavistas sonham que aconteça aqui algo parecido com a Líbia", disse Chaderton. Apesar disso, o embaixador disse que as perspectivas para uma solução do conflito com a Guiana são positivas e que a reunião de sexta-feira transcorreu em um clima de respeito.