07 de Setembro, 2011 - 09:49 ( Brasília )

Geopolítica

Defesa dos EUA apoia manutenção de até 4 mil soldados no Iraque após 2011


O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, apoia um plano para manter entre três e quatro mil soldados no Iraque depois da retirada prevista para o fim deste ano, com o objetivo de treinar as forças locais, informou nesta terça-feira o "The New York Times" em sua edição digital.

O diário, que cita um alto oficial militar como fonte, afirma que a "recomendação" de Panetta implicaria manter um contingente de soldados muito menor do que propôs ao Pentágono há algumas semanas o general Lloyd Austin, comandante das forças americanas no Iraque, que sugeria entre 14 mil e 18 mil.

Em entrevista publicada em agosto pelo diário "Military Times", Panetta disse que o Iraque tinha aceitado a permanência de tropas americanas além do prazo previsto para a retirada dos últimos soldados.

O que não ficou claro por enquanto é quantos dos 44 mil soldados americanos que estão atualmente no Iraque ficariam no país depois de 31 de dezembro de 2011 nem qual seria sua missão.

"É preciso discutir que tipo de ajuda para instrução os iraquianos acham que necessitam para se defender e manter a segurança", sustentou o chefe do Pentágono durante a entrevista.

Em termos mais gerais, Panetta explicou que as forças militares dos Estados Unidos provavelmente manterão um alto nível operacional ao longo da próxima década.