22 de Agosto, 2016 - 10:55 ( Brasília )

Geopolítica

Merkel, Hollande e Renzi se reúnem no Mediterrâneo para relançar União Europeia


Matteo Renzi, Angela Merkel e François Hollande tentarão reativar uma Europa em plena crise de identidade durante um encontro que terá lugar no Mediterrâneo.

O presidente do Conselho italiano receberá no final da manhã a chanceler alemã e o presidente francês em Nápoles (sul) e irão para Ventotene, uma pequena ilha situada entre Roma e Nápoles.

Na ilha, os três dirigentes europeus prestarão tributo no túmulo de Altiero Spinelli, autor de uma ode a uma Europa federal, chamado "Manifesto de Ventotene".

Depois, se dirigirão para o porta-aviões "Garibaldi", principal navio da marinha italiana, para participar de um jantar de trabalho.

A decisão do Reino Unido de sair da União Europeia, o chamado "Brexit", e suas consequências para o futuro da Europa, fizeram reagir de imediato os dirigentes da Alemanha, França e Itália que, em um minicúpula celebrada em 27 de junho em Berlim, pediram para que se dê um novo impulso à União Europeia.

O encontro desta segunda foi organizado três semanas antes de uma cúpula europeia extraordinária prevista para 16 de setembro na Eslováquia, convocada depois do "Brexit".

Mostra da unidade europeia¹

Os líderes da Alemanha, França e Itália se reúnem na segunda-feira para discutir como manter o projeto europeu, no segundo bloco de negociações entre os mandatários das três maiores economias da zona do euro desde a chocante votação na Grã-Bretanha para deixar a União Europeia.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, recebe a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, em uma ilha da costa de Nápoles antes da cúpula da UE de setembro, que vai discutir as reverberações do Brexit.

As autoridades em Bruxelas e Berlim temem que a consulta britânica de 23 de junho possa levar a um referendo na Holanda, membro fundador do bloco, sobre a possibilidade de também deixar a UE.

"Segunda-feira tem como objetivo mostrar a unidade dos três maiores países da Europa, mas não para criar um clube específico", disse uma fonte diplomática francesa, lembrando que o objetivo era preparar para as bases para o próximo encontro em Bratislava.

Confrontados com riscos existenciais, Merkel quer cimentar "uma Europa melhor" em vez de avançar com "mais Europa". Renzi quer que a Itália tenha uma voz forte sobre a formação do futuro do bloco após o Brexit e, de acordo com a fonte diplomática francesa, Hollande quer que um plano de investimento para a UE seja duplicado.

Os três líderes divergem sobre a forma de impulsionar o crescimento econômico --desacelerado em todo o bloco de 28 nações no segundo trimestre e estagnado na França e na Itália-- e reduzir o desemprego.


¹Com agência Reuters