12 de Março, 2016 - 11:40 ( Brasília )

Geopolítica

Guarda Revolucionária diz que programa de mísseis do Irã vai continuar


Um comandante veterano da Guarda Revolucionária do Irã disse que o programa de mísseis balísticos do país não irá parar em nenhuma circunstância e que Teerã têm mísseis prontos para serem disparados, de acordo com a televisão estatal iraniana.

O general de brigada Amir Ali Hajizadeh fez os comentários após uma série de testes de mísseis balísticos realizados por unidades da Guarda que causaram preocupação em todo o mundo, e levaram a pré-candidata presidencial democrata norte-americana Hillary Clinton a pedir novas sanções contra o Irã.

Os testes, que a TV estatal afirmou terem terminado na noite de quarta-feira, foram vistos como um desafio a uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) e ao acordo nuclear do ano passado com potências mundiais, mediante o qual Teerã irá refrear seu programa atômico em troca da suspensão de sanções econômicas.

"O programa de mísseis do Irã não irá parar em nenhuma circunstância", disse Hajizadeh. "A Guarda Revolucionária (IRGC, na sigla em inglês) jamais aceitou as resoluções do Conselho de Segurança da ONU sobre as atividades de mísseis do Irã".

A Guarda Revolucionária mantém um arsenal de dezenas de mísseis balísticos de curto e médio alcance – o maior do Oriente Médio, de acordo com o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, sediado em Londres.

Teerã afirma que seu programa de mísseis é somente para uso defensivo e que emprega ogivas convencionais, ou seja, que não são nucleares.

Após testes de mísseis, ONU pede moderação e "bom senso" ao Irã

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, reagiu aos testes balísticos recentes do Irã pedindo para Teerã agir com moderação e restrição para evitar o aumento de tensões regionais, disse o porta-voz da ONU Stephane Dujarric nesta quinta-feira.

"Na atual atmosfera política na região do Oriente Médio, e tão pouco depois das notícias positivas do alívio de sanções contra o Irã, o secretário-geral pede... ao Irã para agir com moderação, cautela e bom senso para não aumentar tensões por ações precipitadas", disse Dujarric a repórteres.

Uma série de testes de mísseis balísticos conduzidos nesta semana por unidades da Guarda Revolucionária Iraniana atraiu preocupação internacional. Estados Unidos, França e outros países disseram que caso confirmados, os lançamentos de mísseis de capacidade nuclear violariam uma resolução do Conselho de Segurança da ONU.