28 de Julho, 2011 - 10:10 ( Brasília )

Geopolítica

Sérvios incendeiam posto de controle na fronteira com Kosovo


O posto de controle de Jarinje, na fronteira entre Kosovo e Sérvia, foi alvo de um incêndio criminoso, informou nesta quarta-feira a Polícia kosovar.

Os jornalistas que tinham se aproximado do local foram evacuados enquanto helicópteros das forças da missão da ONU no Kosovo estavam sobrevoando a zona.

Segundo a agência de notícias Beta, com sede em Belgrado, testemunhas disseram ter ouvido disparos de armas automáticas. Também foi informada a ocorrência de coquetéis Molotov que caíram nas cercanias e posteriormente foi registrada uma explosão.

Alguns meios de comunicação sérvios informaram que um grupo de jovens foi o responsável pelo ataque. De acordo com as informações, centenas de pessoas estavam no posto de controle no momento do atentado.

Desde Belgrado, o presidente sérvio, Boris Tadic, pediu esta noite a cessação imediata da violência no posto de Jarinje e o estabelecimento da calma no norte do Kosovo. Segundo informou o escritório de imprensa do presidente, Tadic declarou que aqueles que causam a violência não defendem os cidadãos nem o Estado sérvio.

As tensões no norte do Kosovo aumentaram na segunda-feira, quando as autoridades de Pristina enviaram forças especiais da Polícia para controlar os postos fronteiriços de Jarinje e Brnjak.

A Eulex, a missão policial da União Europeia no Kosovo, divulgou comunicado nesta quarta-feira se mostrando "muito preocupada" pela situação e pediu às partes envolvidas que mantenham a calma e voltem à mesa de negociações para conseguir um acordo de livre-comércio entre Kosovo e Sérvia.

Os incidentes aconteceram depois que a Polícia kosovar anunciou que as forças especiais que ocuparam na segunda-feira as passagens fronteiriças com a Sérvia tinham se retirado da zona.

"As forças especiais completaram sua missão. Possibilitaram que a Polícia de fronteiras e os alfandegários façam seu trabalho", anunciou um porta-voz policial.

A operação foi justificada pelo Governo de Pristina com base na necessidade de aumentar o controle alfandegário, depois que Kosovo proibiu na semana passada a importação de mercadorias sérvias.

Kosovo proibiu a entrada de produtos sérvios em resposta ao veto a seus produtos imposto pela Sérvia, que não reconhece a soberania de sua ex-província nem seus símbolos estatais, como os selos alfandegários.

Apesar da proibição, as mercadorias sérvias continuam entrando pelas passagens fronteiriças do norte do Kosovo, onde se concentra a maioria de população sérvia, que segue fiel a Belgrado.