15 de Outubro, 2015 - 09:20 ( Brasília )

Geopolítica

Rússia ajuda no combate a militantes no Iraque

Rússia está pronta para cooperar com todas "forças construtivas" na Síria, diz autoridade

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta quarta-feira que Moscou está ajudando no combate a insurgentes islâmicos no Iraque com o consentimento de Bagdá.

“É necessário apoiar a cooperação entre o governo iraquiano e o Curdistão iraquiano em sua luta contra o terrorismo, mas estamos fazendo isso com o consentimento do governo”, disse ele.

Lavrov, que deu as declarações durante o Conselho do Barents e Ártico Europeu em Oulu, também disse que um novo centro de inteligência em Bagdá – que conta atualmente com funcionários russos, iraquianos, iranianos e sírios – continua aberto a receber todas as partes interessadas.

“Esses eventos mostram que todos aqueles que se opõem ao terrorismo devem se reunir e coordenar a ação”, acrescentou ele.

O Iraque começou a bombardear jihadistas do Estado Islâmico com o auxílio de informações de um novo centro de inteligência, disse uma experiente personalidade parlamentar iraquiana na terça-feira.

Rússia está pronta para cooperar com todas "forças construtivas" na Síria, diz autoridade

A Rússia está pronta para cooperar com todas as "forças construtivas", incluindo os curdos, na luta contra o Estado Islâmico na Síria, disse nesta quinta-feira o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Alexei Meshkov, segundo a agência de notícias Tass.

"Estamos na Síria a convite do governo sírio e estamos prontos para trabalhar com todas as forças construtivas que estão prontas para lutar em conjunto contra o Estado Islâmico", disse Meshkov quando perguntado se a Rússia iria cooperar com os curdos, de acordo com a agência Tass.

Para Rússia, EUA se recusam a ter discussão profunda sobre cooordenação militar na Síria

O ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, disse que os Estados Unidos se recusaram a enviar uma delegação militar de alto nível a Moscou para discutir uma coordenação mais profunda sobre os combates na Síria, como tem sido proposto pelo governo da Rússia.

Lavrov disse que a proposta foi feita pelo presidente russo, Vladimir Putin, durante visita a Nova York no final de setembro.

Ele disse que a ideia também inclui enviar uma delegação russa liderada pelo primeiro-ministro Dmitry Medvedev aos Estados Unidos como um segundo passo de coordenação.

Na terça-feira, Lavrov disse que Washington avisou a Moscou que não receberia a delegação russa.

Encontro no céu!

Rússia afirma que caça se aproximou de jato dos EUA na Síria para identificação, diz agência.

Um jato de combate russo se aproximou de uma aeronave da Força Aérea dos Estados Unidos sobre o território sírio em 10 de outubro para identificá-lo, "não para assustá-lo", disse o Ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira, segundo a agência de notícias Itar-Tass.

O ministério disse que o caça russo SU-30CM chegou a uma distância de 2 a 3 quilômetros da aeronave norte-americana.

Os Estados Unidos disseram na terça-feira que caças dos EUA e da Rússia chegaram a uma distância de identificação visual sobre a Síria, onde os antigos inimigos da Guerra Fria realizam campanhas rivais de bombardeios aéreos.

Documento para garantir segurança aérea na Síria, diz autoridade

As Forças Armadas dos Estados Unidos e da Rússia estão finalizando um memorando de entendimento que estabelece procedimentos de segurança básicos no espaço aéreo da Síria, disse uma autoridade norte-americana após concluída a última rodada de negociações entre os ex-inimigos da Guerra Fria nesta quarta-feira.

O envolvimento da Rússia na guerra civil síria provocou temores sobre um possível acidente entre caças russos e norte-americanos. O Pentágono citou casos em que uma aeronave russa ficou a poucos quilômetros de drones e caças dos EUA.

Os EUA têm dito que não vão alterar suas missões aéreas contra o Estado Islâmico na Síria ou cooperar com Moscou, levando em consideração o apoio da Rússia ao presidente sírio, Bashar al-Assad.

Em vez disso, os EUA têm limitado as interações militares com Moscou ao mínimo para garantir a segurança aérea, conduzindo uma terceira rodada de conversas nesta quarta-feira.

O Pentágono disse num breve comunicado que a videoconferência com autoridades de defesa russas havia alcançado progressos nas discussões, cujo objetivo é proporcionar segurança em missões aéreas sobre a Síria, sem dar mais detalhes.

A autoridade norte-americana disse à Reuters, sob condição de anonimato, que o memorando de entendimento pode vir a ser implementado num futuro próximo, após uma avaliação.

As propostas dos EUA, apresentadas pela primeira vez durante uma videoconferência entre militares russos e norte-americanos em 1 de outubro, incluem a manutenção de uma distância segura entre aeronaves russas e dos EUA e o uso de frequências de rádio em comum para chamadas de emergência.