19 de Julho, 2011 - 09:46 ( Brasília )

Geopolítica

Militares israelenses cercam navio francês que tenta chegar a Gaza


Navios militares israelenses cercaram nesta terça-feira o navio francês Dignité-Al Karama (Dignidade), que navega rumo a Gaza em representação dos outros navios da Flotilha da Liberdade, e o advertiram de que se aproxima de uma zona sob bloqueio. Um porta-voz da organização francesa "Um navio para Gaza", responsável pela embarcação, assegurou nesta terça-feira que o navio "se encontra em águas internacionais, está cercado por navios israelenses e teve a comunicação cortada".

Um porta-voz do Exército israelense, por sua vez, disse à Efe que foi estabelecido "contato inicial com o navio e deixaram claro que este se aproxima de uma zona que está sob bloqueio". O militar acrescentou que as forças israelenses "explicaram à tripulação da embarcação quais são as opções que têm, entre elas seguir ao porto (israelense) de Ashdod ou dirigir-se ao Egito".

O porta-voz de "Um navio para Gaza" explicou que, no caso de serem abordados, os ativistas "terão uma resposta pacifista, pois essa foi sempre sua atitude desde o começo, sem violência, sem insultos, sem provocações. Não há muito o que fazer. É uma embarcação de 19 metros, com dez ativistas a bordo", disse.

O vice-ministro das Relações Exteriores de Israel, Danny Ayalon, declarou ontem em um encontro com jornalistas que, "se o navio for em direção a Gaza, o interceptaremos". Já Yigal Palmor, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, assinalou que "o bloqueio marítimo foi imposto de acordo com o direito internacional e qualquer tentativa de rompê-lo é ilegal".

O Dignité, único navio da flotilha que conseguiu escapar das autoridades gregas e partir rumo à faixa palestina, leva a bordo dez ativistas e três tripulantes, além de três jornalistas, um do diário israelense Ha''aretz e dois da rede de televisão Al Jazeera.